segunda, 14 de junho de 2021

Cidades
Compartilhar:

114 mil ainda não declaram imposto de renda; veja os riscos de deixar para última hora

Mislene Santos / 25 de abril de 2017
Foto: Divulgação
Até o fim da manhã desta terça-feira (25) 176 mil contribuintes paraibanos enviaram a declaração de imposto de renda para a Receita Federal. O montante representa 71% das 290 mil declarações esperadas pelo órgão. Ainda faltam acertar as contas com o “Leão” 114 mil contribuintes.  O prazo para enviar as declarações vai até as 23h59min59s desta sexta-feira (28).  As informações foram passadas ao Correio Online pelo delegado da Receita Federal do Brasil em João Pessoa, Marialvo Laureano dos Santos Filho.

Segundo ele, as declarações que foram recebidas até o momento estão dentro do esperado, mas alertou para os perigos de deixar para acertar as contas com o “leão de última hora”.

“O maior risco de deixar para declarar o imposto de renda de última hora é o de esquecer e não fazê-la. Isso causará muitos transtornos ao contribuinte, inclusive o pagamento de multas, o impedimento de tirar alguns documentos como passaporte, não renovar o cartão de crédito entre outras coisas”, alertou Marialvo Laureano.

Para quem deixou para última hora e não estiver com a documentação completa, Marialvo Laureano orienta que faça a declaração com os documentos que tem em mão e posteriormente faça a retificação necessária. “Assim vai se evitar o pagamento de multa desnecessária ou cair na malha fina”, comentou o delegado da Receita Federal.

De acordo com Marialvo Laureano, geralmente, quem deixar para declarar o imposto de última hora são as pessoas que têm restituição a receber e sabem que o valor é ajustado pela taxa Selic e tem esse dinheiro como uma fonte de rendimento.

Segundo ele, a quem retarde a declaração, porque tem imposto a pagar. “Mas essas pessoas devem ter cuidado porque o prazo para o pagamento também se encerra no dia 28.

Quem tiver imposto a pagar deve ficar atento, pois no último dia para o pagamento, os bancos iniciarão uma greve da categoria.

Quem perder o prazo pagará  uma multa de 1% do imposto devido por mês de atraso (limitado a 20% do imposto total) ou em R$ 165,74, prevalecendo o maior valor, não sendo necessário baixar novo programa.

Riscos de deixar para a última hora

Com a pressa, é maior o risco de haver erros na declaração. Entre as falhas que podem ser cometidas estão colocar como dedução algo indevido ou com valor errado, rendimentos tributáveis em campos de não tributáveis ou ainda deixar em branco algumas informações.

Há risco de esquecer gastos que poderiam ser abatidos e não há tempo de ir atrás das deduções, como despesas em tratamentos feitos com psicólogos, dentistas ou fisioterapeutas, além de gastos que o locador tiver com corretagem e administração de imóveis ou ainda despesas com consultas ou internações médicas em outro país e reforma do imóvel.

O contribuinte só percebe a falta de documentos quando vai preencher a declaração, e se estiver a poucos dias do prazo final, não haverá tempo hábil para pedir a pedir segunda via ou localizar informações complementares. Nem todos os documentos são fáceis de serem emitidos. Contrato de compra e venda de imóveis ou automóveis, nota fiscais de escolas, centros médicos ou outros serviços de profissionais liberais podem demorar dias ou semanas.

Como boa parte dos contribuintes deixa para entregar a declaração nos últimos dias, o sistema da Receita Federal pode ficar sobrecarregado e com lentidão, devido ao grande número de acessos.

 

Relacionadas