quinta, 13 de maio de 2021

Carnaval
Compartilhar:

Prefeitos paraibanos driblam a crise e municípios vão cair na folia neste carnaval

Mislene Santos / 21 de fevereiro de 2017
Foto: Arquivo
 

Mesmo com o alerta do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) sobre a promoção de festividades financiadas com recursos públicos, mais precisamente o carnaval, vários municípios esqueceram a crise econômica e não abriram mão de ‘alegrar’ a população. Para isso, vão bancar os festejos carnavalescos. Outros, no entanto, vão realizar a festa, mas buscaram formas de não ter gastos públicos, como é o caso de Cabedelo e Conde.

Em João Pessoa a festa maior é nos dias que antecedem o Carnaval, com o Folia de Rua que começou no dia 17, no Ponto de Cem Réis, e se estenderá até o dia 24 em diversos bairros da cidade. Para garantir a alegria do folião pessoense, a prefeitura destinou R$ 750 mil para apoiar o projeto Folia de Rua e o Carnaval Tradição. Do montante, R$ 260 mil vai para o Folia e o R$ 490 para as agremiações que compõem o Carnaval Tradição. A verba é para apoio para infraestrutura e a logística dos eventos.

Já a prefeitura do Conde pretende realizar as festas do Carnaval 2017 com custo zero. A informação é de um dos organizadores do evento, Ronaldo Leão. Segundo ele, este ano a festa será descentralizada da quadra da Praia de Jacumã e acontecerá também no Conde. Ronaldo Leão explicou que a festa de rua será patrocinada pela Associação Comercial Industrial e de Serviços de Conde (ACIC), Associação de Turismo Costa do Conde (ATCC) e pelos próprios organizadores dos blocos. “Conversarmos com todos e eles compreenderam a situação financeira que o município se encontra”, afirmou o organizador.

Outra novidade no Carnaval do Conde será a cobrança de ingresso para os shows que serão realizados na quadra de Jacumã. “Diferente do que acontecia nos anos anteriores, em que a prefeitura bancava tudo, este ano fechamos uma parceria com as empresas que organizam os shows e elas ficarão responsáveis por esta parte, mas  teremos as atrações gratuitas também”, ressaltou Ronaldo Leão.

Cabedelo segue recomendação

Em Cabedelo, o prefeito leto Viana vai seguir a recomendação do TCE e, para isso, assinou um decreto que suspende gastos e investimentos com festas na cidade até o dia 31 de março, principalmente o Carnaval. A medida, segundo a prefeitura, busca manter o equilíbrio financeiro da Prefeitura Municipal de Cabedelo e honrar compromissos firmados com os servidores públicos e com a população, no sentido de manter o salário em dia e continuar com a realização de obras estruturantes na cidade. Mas, o município terá blocos carnavalescos organizados pelos próprios moradores ou empresários, que farão festas privadas.



Juripiranga 

O prefeito de Juripiranga ,Paulo Dalia Teixeira (PSB),  afirmou que fará a festa na cidade, mas que os festejos serão bem simples devido a crise econômica que afetou os municípios. “A gente vai fazer um festa dentro das condições financeiras, só para não dizer que não fez”, afirmou o prefeito.

Segundo ele, os festejos de Momo serão bancados com recursos próprios. “Já tentamos fazer parceria público privado algumas vezes, consegue algumas coisas, mas pouca”, comentou.

Paulo Dalia Teixeira disse ainda que antes do Carnaval, a prefeitura realiza a festa da padroeira da cidade. “A gente faz só uma besteira para não dizer que não fez, porque senão fizer o povo nos crucifica em praça pública”, brincou o prefeito.

Cajazeiras

O município de Cajazeiras tem tradição de fazer uma grande festa no Carnaval e a programação para 2017 indica que a crise financeira não afetou os festejos. Os quatro dias de folia, de graça, nas ruas e praças da cidade estão garantidos e os shows já foram divulgados.

Márcia Felipe, Gabriel Diniz, banda Saia Rodada, Jonas Esticado, Ramon Schnayder, Luan Pakero e Wallas Arrais são algumas das atrações. O prefeito Zé Aldemir disse que o evento será promovido em parceria com iniciativa privada para não comprometer o orçamento do município.

Cautela em Patos

Sem recursos para contratar bandas e trios elétricos, a prefeitura de Patos decidiu não promover o Carnaval deste ano e vai apenas contribuir com os blocos que desfilarão nas ruas, pois já há provisão específica no Orçamento para este fim. Sendo assim, os festejos de momo em Patos se resumirão a festa tradicional como marchinhas, bandas de frevo e concursos de fantasias.  A prefeitura não divulgou de quanto será a ajuda de custo para os blocos carnavalescos.

“Devido à situação administrativa e financeira do município resolvemos não realizar o carnaval em Patos. Vamos contribuir financeiramente com os blocos, mas não definimos ainda de quanto será repassado paras as agremiações”, explicou a presidente da Fundação de Cultura de Patos, Ana Cláudia Batista.

Santa Luzia

Em Santa Luzia a prefeitura já confirmou que haverá cinco dias de festa em praça pública. Por outro lado, a administração municipal resolveu não apoiar financeiramente os blocos da cidade. A prefeitura alega que devido os custos com o palco, som e atrações não será possível colaborar financeiramente com os blocos, mas que fará o possível para a festa acontecer dentro dos padrões permitidos.

“Crise não pode acabar com a alegria”

Em Lucena a, a abertura oficial do Carnaval será no dia nesta sexta-feira (18) e segue até o dia 04 de março. Os festejos contarão com a diversas atrações a exemplo do Conde do Forró, A Loba, Osmídio Neto, Rafael Sacanão, Douglas, Patrício, Só Swing e Gil Bala. A folia também conta com a apresentação dos blocos e desfile de paredões (carros com sons potentes).

A secretária de Turismo, esporte e laser, Socorro Leite, explicou que a prefeitura está contribuindo apenas com o apoio logístico da festa e coma pequenos trios elétricos e o os shows está sendo patrocinado pela iniciativa privada que promoverá dois dias de evento fechado, com a cobrança de ingressos, e dois dias aberto ao público.

“Estamos gastando o mínimo possível, oferecendo a equipe de limpeza, os agentes de trânsito e com a divulgação da festa, até porque não temos verba para isso, mas a vida não pode parar por conta de uma crise que não fomos nós que criamos. A alegria não pode acabar devido uma dezena de pessoas que criaram essa crise”, declarou Socorro Leite.

Pitimbu 

A festa em Pitimbu está garantida do dia 25 de fevereiro até o dia 19 de março. Serão mais de 20 atrações entre elas devem estar Carla Visi, ex-vocalista da banda Cheiro de Amor, Geraldinho Lins, Marron Brasileiro e outras bandas locais. O evento será bancado totalmente pela prefeitura da Cidade, segundo informou o assessor do prefeito, Leonardo José Barbalho Carneiro (PSD), Thiago Albertim.

De acordo com o Assessor do prefeito, após o Carnaval a festa continuará nos finais de semanas com os blocos e atrações musicais. “ Prefeitura está arcando com todas as despesas desde a contratação das bandas, trios elétricos e toda estrutura necessária”, declarou Thiago Albertim.

Baía da Traição

Gil Bala e Ranniery Elétrico estão confirmados para o Carnaval em Baía da Traição. A festa também contará com a vários blocos que irão participar dos festejos de Momo na cidade.

TCE pede cautela nos gastos com carnaval

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) enviou, recentemente, ofício a todos os 223 municípios paraibanos, alertando sobre a promoção de festividades financiadas com recursos públicos, mais precisamente o carnaval. Alguns deles, inclusive, que estão ameaçando decretar estado de calamidade financeira. Em 2013, antes mesmo de a recessão fazer parte da vida dos brasileiros, uma Resolução Normativa foi publicada tratando da realização de eventos locais. No texto, o órgão ressalta que os prefeitos precisam comprovar que não haverá o comprometimento com as obrigações financeiras, o que não foi feito por nenhum município até o momento.

Relacionadas