sábado, 17 de agosto de 2019
Campina Grande
Compartilhar:

São João de Campina Grande tem show cancelados e programação alterada

Katiana Ramos e Wênia Bandeira / 08 de junho de 2019
Foto: Antônio Ronaldo
Após o cancelamento do show da cantora Ivete Sangalo na abertura do São João de Campina Grande, os artistas Waldonys, Rita de Cássia e Eliane “A Rainha do Forró” emitiram uma nota em conjunto, ontem, alegando que foram retirados da programação da festa sem aviso prévio. Contudo, a festa começou ontem e mesmo com alguns fãs abalados, a rede hoteleira e os comerciantes da cidade não foram impactados com as mudanças.

Na nota pública, Waldonys, Rita de Cássia e Eliane “A Rainha do Forró” afirmaram que ficaram sabendo que foram dispensados da programação do Maior São João do Mundo pelas redes sociais, na internet. “Ressaltamos que não houve nenhum problema pessoal de nossa parte, ou qualquer outra desculpa que possa ser dada pelo evento que justifique tal fato”, disseram os artistas.

Por sua vez, a organizadora do São João de Campina Grande, Medow Entertainment, divulgou uma nota alegando que “a não confirmação da presença dos artistas Eliane, Waldonys e Rita de Cássia n’O Maior São João do Mundo 2019 foi comunicada há mais de 15 dias. Entendemos que os três são artistas de reconhecida importância para o cenário da música nacional, em particular da cultura musical nordestina, sendo grandes parceiros da festa desde sempre”.

A empresa alegou ainda que “os ajustes na programação não são incomuns numa festa com a dimensão do São João de Campina Grande e que busca manter, com todos os artistas, uma relação respeitosa, entendendo que todos, indistintamente, têm uma história e um público construídos ao longo de toda uma carreira, merecendo, portanto, o nosso respeito incondicional, mesmo que isso não implique na inclusão do artista na grade de programação”.

Na Justiça. Na noite de ontem, o cantor Waldonys divulgou uma outra nota e informou que vai acionar a Justiça por danos morais pela maneira que foi divulgado a saída dele da programação da festa. “A forma foi grosseira, irresponsável e sem respeito algum. O termo usado foi ‘atrações de peso estão chegando’. Além de não honrarem com as negociações, eles nos dispensaram, como se não tivéssemos peso”, ressaltou o artista. Segundo Waldonys, caso tenha alguma indenização, ela será integralmente destinada às instituições sociais de Campina Grande. O sanfoneiro foi contratado para participar do Maio São João do Mundo no dia 13 de junho pela Medow Entertainment, que anunciou pelas redes sociais a retirada do cantor da programação. “Fico muito triste que isso esteja acontecendo com o São João de Campina Grande, cidade que tenho um enorme carinho e que inclusive me honrou com o título de cidadão campinense. Quero que fique claro que esse acontecimento nada tem a ver com a cidade de Campina Grande e os campinenses, que merecem todo o meu respeito”, declarou Waldonys.

Leitos reservados



De acordo com informações do presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Campina Grande, Divaildo Júnior, no primeiro fim de semana da festa junina no município, mais de 90% dos leitos da rede hoteleira estão reservados. Campina Grande conta com aproximadamente 3.200 leitos. A ocupação começa no dia 7 de junho e vai até 7 de julho, quando termina o Maior São João do Mundo.

Os hotéis estão oferecendo pacotes, os mais procurados são para os finais de semana. Segundo o Sindicato, tem hotéis que já estão com 100% de ocupação para todos os finais de semana. A maioria das reservas é feita através de aplicativos. “O cancelamento de alguns shows não afetou a nossa rede hoteleira, porque a festa tem muitas atrações e é tradicional em todo o País. O São João de 2019 vai trazer divisas para Campina Grande e o resultado a gente já está percebendo no que diz respeito à procura pela rede hoteleira da cidade”, disse.

Ele lembrou ainda que as festas juninas também impulsionam a economia dos restaurantes, bares e similares da cidade.

Segurança com tecnologia no São João de CG



Com um investimento total de R$ 1.726.400, o Estado divulgou ontem o plano de ação para o período junino. A Operação São João terá novas viaturas para o Maior São João do Mundo e reunirá as policias Militar (PM) e Civil (PC), além do Corpo de Bombeiros.

Para a PM, foram entregues 13 viaturas e 18 motos que irão atuar nas unidades operacionais de Campina Grande, Brejo e Cariri, enquanto para a PC, serão 32 viaturas. Os Bombeiros receberam duas viaturas auto bomba tanque e ainda serão empregados um drone e o helicóptero Acauã.

“Nós faremos uma grande cobertura, para que o São João além de grande seja realmente seguro. O Acauã dará cobertura. Nós temos um número muito grande de cidades na Paraíba que realizam esta festa, mas a maior é aqui e precisamos ter uma atenção especial com Campina Grande”, explicou o governador João Azevedo.

De acordo com o secretário da Segurança e Defesa Social, Jean Nunes, a tecnologia será usada de forma primordial. Entre as ações implantadas, está uma câmera que estará instalada nos aparelhos de telefone celular dos policiais e que transmitirá imagens para a Central de Monitoramento de dentro dos locais onde acontecem as festas.

A Polícia Militar terá entre 170 e 450 homens no Parque do Povo dependendo de cada noite. Nas de maior movimentação, a exemplo do dia 23 – véspera de São João, terão um efetivo maior de militares a pé, motorizados e a cavalo.

“Vamos nos adequar com auxílio da estatística, a policia não é onipresente nem onisciente, os marginais agem as escuras, mas nós temos uma expertise histórica com relação a esse tipo de evento e vamos ainda melhorar, modificando conforme a necessidade”, explicou o comandante geral da PM, tenente coronel Euller Chaves.

Da Polícia Civil, o efetivo deverá utilizar quase 100% de todo o disponível no Estado. Segundo o delegado-geral da PC, Isaias Gualberto, serão 1.164 policiais em mais de 180 viaturas circulando por Campina Grande nos 30 dias de festa. “Vamos continuar com o mesmo esquema dos últimos anos que vêm dando certo. Até julho, praticamente todos os civis vão trabalhar durante a operação, afinal o São João é a maior festa da Paraíba, a mais importante”, afirmou.

Ele ainda salientou que, casos como o do ano passado, quando os forrozeiros se assustaram com agulhadas, foram tidos como exemplo para que não se repita. Ele ainda declarou que se tratou de uma pessoa que queria provocar o pânico no Maior São João do Mundo.

“Este ano vamos dar uma resposta mais rápida com a ajuda de câmeras e fatos dessa natureza não acontecerão”, assegurou.

Combate ao fogo



O Corpo de Bombeiros também retirou lições da edição 2018 do evento. O incêndio ocorrido no Parque do Povo fez com que um líquido antichamas fosse distribuído entre os barraqueiros, que despejaram todo o conteúdo nas paredes, segundo informou o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Marcelo Araújo.

“Teremos também mais as duas viaturas de incêndio e estamos realizando vistorias técnicas junto aos barraqueiros, com treinamento na utilização de extintores. Além disso, nós estamos com efetivo distribuído dentro do Parque do Povo para combater qualquer ação de forma rápida”, falou coronel Marcelo Araújo.

A viatura auto bomba tanque tem capacidade para armazenar quatro mil litros de água e 100 litros de liquido gerador de espuma. Ontem, durante a solenidade de apresentação da operação, foi demonstrado como é possível alternar entre as duas funções.

A solenidade aconteceu no Sesc Açude Velho. O Maior São João do Mundo acontece até o dia 7 de julho.

Relacionadas