sábado, 16 de novembro de 2019
Acidentes
Compartilhar:

Acidentes domésticos com crianças aumentam durante férias; veja dicas de segurança

Da redação / 02 de julho de 2017
Foto: Divulgação
O lar pode parecer o local mais seguro do mundo para as crianças. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para que cada cantinho da casa não represente um perigo, uma armadilha, que possa causar acidentes. No período de férias, quando as crianças estão mais tempo em casa, a atenção dos pais ou responsáveis deve ser ainda maior. Comente no fim da matéria.

A pediatra Soraya Cavalcanti conta que os casos mais comuns de acidentes domésticos são as quedas. "Existem as quedas da própria altura, quedas da cama e quedas de certa altura, quando as crianças sobem na mesa ou em uma grade, por exemplo", disse.

Apesar de serem comuns, não é em todo caso de queda que a criança deve ser levada a um hospital. Alguns sinais devem ser observados. "Se a criança apresentar vômito, desmaio, ficar tonta, com algum sinal de desorientação ou de comportamento estranho, ela deve ser encaminhada ao hospital", orientou a pediatra. Hematomas na cabeça ou cortes com sangramento também devem ser examinados por um médico.

O pequeno Heitor, de dois anos, filho dos advogados Jéssica Cipriano e Carlos Augusto, não precisou ir para o hospital depois que sofreu uma queda. A mãe contou que em questão de segundos, o menino subiu no banquinho e caiu. "Foi um susto, mas nada de grave. Falamos com a pediatra e ela nos orientou. Ficamos observando e não foi preciso ir para o hospital", relatou Jéssica. Agora, na residência do casal, o cuidado é redobrado.

A intoxicação com produtos de limpeza ou a ingestão de medicamentos também são ocorrências muito comuns com crianças pequenas. Nesses casos, a pediatra Soraya Cavalcanti aconselha a ida a um hospital. "Quanto antes fizer a lavagem, melhor. Por isso, é importante que um médico examine a criança", afirmou.

A melhor maneira de prevenir os acidentes domésticos com crianças é a conversa. Também é aconselhável mantê-las bem longe da cozinha e da área de serviço, as campeãs em incidência de acidentes.

Confira outras dicas de prevenção para manter os pequeninos em segurança:

• Mantenha a tampa da privada sempre fechada ou deixe a porta do banheiro trancada;

• Tranque o armário de medicamentos, vitaminas, antissépticos bucais e demais produtos que ofereçam perigo de intoxicação;

• Guarde utensílios afiados e aparelhos como lâminas de barbear, tesouras e secadores de cabelo fora do alcance das crianças;

• Instale grades ou redes de proteção em janelas, sacadas e mezaninos;

• Proteja tomadas com tampas, fita isolante ou mesmo móveis;

• Prefira móveis com quinas arredondadas ou use protetor;

• Produtos de limpeza devem ser guardados em lugares altos ou trancados;

• Ao manobrar o carro, certifique-se de que não há nenhuma criança por perto;

• Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m, que não possam ser escaladas e portões com cadeados ou trava de segurança.

Relacionadas