quinta, 26 de novembro de 2020

Acidente
Compartilhar:

Seis mortes em três meses nas rodovias da Paraíba

Lucilene Meireles / 04 de abril de 2017
Foto: Reprodução WhatsApp
Um dos trechos mais perigosos em rodovias federais da Paraíba fica na BR-230, do km 10 ao km 40 e já soma, este ano, seis óbitos, metade de todas as mortes registradas no local em 2016. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e mostram ainda que o km 19, local onde um acidente ocorrido semana passada deixou duas vítimas fatais, está entre os mais críticos.

“Este trecho acaba sendo o mais perigoso por estar localizado na região mais habitada do Estado. O trânsito que circula é misto, entre o rodoviário e o urbano. Assim, misturam-se condutores com experiências diferentes. O volume de veículos é o maior do estado, o que aumenta a probabilidade de ocorrências”, observou o assessor de comunicação da PRF, Éder Rommel.

Além disso, há os agravantes, como velocidade incompatível, falta de atenção e distância curta entre os veículos. Portanto, as dicas da PRF são obedecer a sinalização de velocidade, evitar as distrações, principalmente o celular, e trafegar com uma distância maior em relação ao veículo da frente.

Rommel lembrou que o trecho entre o km 10 e o km 40 começa nas imediações do Atacadão e o Centro Náutico Nordeste, em Cabedelo, e vai até o acesso ao Conjunto Tibiri e a empresa Alpargatas, no município de Santa Rita. Nessa extensão, foram registrados 12 óbitos em 2016. Este ano, nos três primeiros meses, já são seis.

Operação Rodovida. A ação da PRF, que tem como objetivo prevenir acidentes e diminuir a violência no trânsito nas rodovias federais de todo o Brasil em períodos de movimento intenso por conta das festas de final de ano, férias e Carnaval. Teve início em dezembro do ano passado e terminou no dia 5 de março com a constatação de que a Paraíba ficou em segundo lugar no quesito ‘redução de mortes’, com uma queda de 40% no número de vítimas fatais, saindo de 40 para 24 óbitos.

Esses pontos foram elencados através de análises de dados estatísticos que apontam trechos com maior necessidade de reforço na fiscalização. Na Paraíba as fiscalizações foram priorizadas nas BRs 230, 101 e 104 nos períodos, locais e horários com maior concentração de registros de acidentes, nas estradas e rodovias, através de integração e atividades conjuntas com diversos órgãos envolvidos. O período da operação ficou entre 16/12/2016 a 31/01/2017 e 17/02/2017 a 05/03/2017.

Na Paraíba, a PRF contou com o apoio de Polícia Militar (BPTran), secretarias Municipais de Trânsito, com destaque para a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) de João Pessoa e de Cabedelo, além do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Leia Mais

Relacionadas