terça, 24 de novembro de 2020

Acidente
Compartilhar:

Corpos de vítimas paraibanas chegam nesta terça-feira à Paraíba

Ainoã Geminiano e Wênia Bandeira / 16 de janeiro de 2018
Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET/SAMU-MG
Está previsto para meio-dia desta terça-feira (16) a chegada, em Catolé do Rocha, no Sertão, dos corpos dos 10 paraibanos que morreram em um acidente automobilístico, no último sábado, na BR-251, em Minas Gerais. Os caixões estão sendo trazidos em carros funerários, que saíram da cidade de Montes Claros (MG) ainda na manhã de segunda-feira (15). Em Catolé, onde moravam sete das 10 vítimas, os corpos passarão por uma cerimônia religiosa coletiva. O clima na cidade é de muita comoção.

As prefeituras de Riacho dos Cavalos e Brejo dos Santos, onde moravam as outras vítimas, não divulgaram a programação dos funerais.

Durante o final de semana, a Prefeitura de Catolé do Rocha tentou fazer o traslado dos corpos por transporte aéreo, chegando a solicitar ao Ministério da Justiça que disponibilizasse um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

“A seguradora do caminhão que provocou o acidente chamou a responsabilidade de traslados para ela e disse que custearia toda a despesa, mas depois voltou atrás. Por isso nos mobilizamos e chegamos a ter apalavrado o avião da FAB. Mas depois soubemos que alguns familiares das vítimas, que moram no Sudeste já tinha providenciado o traslado, com funerárias e resolvemos deixá-los agir, abortando nossos planos de transporte aéreo”, explicou Hugo Maia, chefe de gabinete da Prefeitura.

Por conta do ocorrido, a Prefeitura de Catolé decretou ponto facultativo nas repartições para hoje, quando acontecem os velórios. A cidade também viveu um luto oficial de três dias, a contar do sábado quando aconteceu o acidente. “Por aqui todo mundo conhecia alguma das vítimas. Há muita tensão e angústia pela chegada dos corpos”, disse Hugo Maia.

Até o fechamento desta edição as famílias dos mortos não tinham confirmado à Prefeitura se os sepultamentos acontecem hoje ou amanhã.

67 acidentes em 14 dias nas BRs da Paraíba

Meidaly Maria Leal, de 9 anos, estava em um veículo da marca Jeep, com sua mãe Melina Silva Leão, 37 anos e seu irmão Joel Mendes de Oliveira Neto, de 14, quando uma caminhonete Hilux invadiu a pista contrária, provocando uma colisão transversal. A menina foi arremessada para fora do veículo e morreu na hora. As outras duas vítimas estão internadas em estado grave.

O acidente aconteceu no quilômetro 118 da BR-230, no sentido Campina Grande – João Pessoa.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acredita que as pessoas que estavam no banco de trás não usavam cinto de segurança. Só nesses primeiros 14 dias de janeiro, já foram registrados 67 acidentes nas BRs.

“A Hilux danificou o canteiro central e cruzou a pista em um local que não é permitido, onde quem vem de qualquer um dos lados não tem visão completa de quem está do outro lado”, contou o assessor de comunicação da PRF, inspetor Genésio Vieira. Ao todo, oito pessoas estavam nos dois veículos, mas cinco não se machucaram.

Melina e Joel foram levados para o Hospital Estadual de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga, em Campina Grande. A mãe passou por cirurgia no abdômen e está entubada em estado grave. Já Joel teve politraumatismo e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) infantil, em coma induzido.

Relacionadas