quarta, 19 de dezembro de 2018
Ação social
Compartilhar:

Frio maltrata sem tetos e jovens fazem arrecadação

Aline Martins / 05 de julho de 2018
Foto: Assuero Lima
Morando há pelo menos quatro anos nas ruas de João Pessoa, Dieliton, 44 anos, que assim apenas se identificou à reportagem do Correio, tem sentido mais frio nas últimas noites na cidade. Vivendo em situação de vulnerabilidade social, divide um lençol fino com uma companheira, que na manhã dessa quarta-feira (4), mesmo com o Sol trazendo bastante calor, permanecia dormindo totalmente coberta.

Nos últimos dois meses, a temperatura mínima, que é registrada na madrugada e início da manhã, caiu quase dois graus na Paraíba. Parece pouco, mas a sensação térmica mostra ainda ser mais frio, principalmente para aqueles que dormem na frente dos estabelecimentos comerciais ou embaixo de marquises.

Por conta disso, algumas instituições da Capital e de Campina Grande iniciaram campanhas para arrecadar agasalhos já que julho e agosto são considerados os meses mais frios do ano.

Dieliton, que é natural do município de Patos, no Sertão do Estado, disse que já se acostumou a morar na rua, mas que as noites deste inverno têm sido frias. “É apenas uma fase e vai passar logo”, comentou. Restrito a responder a apenas ao perguntado, ele falou que não tem interesse de sair das ruas e destacou o positivo e o negativo.

“Tem a parte boa e a parte ruim. A boa é que tem bastante gente que ajuda, traz comida e roupa. A ruim é que não presta ta na rua”, contou, sem entrar em detalhes. O morador veio para João Pessoa ainda adolescente, 15 anos, trazido pela tia. Hoje, embora ele tenha dois filhos e alguns parentes, ele disse não ter o contato com eles.

Para ajudar aqueles que moram nas ruas, o Encontro de Jovens com Cristo (EJC), através da Pastoral dos Projetos Sociais (uma das seis pastorais do grupo) da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, do bairro de Miramar, em João Pessoa, começou a arrecadar agasalhos há um mês.

Segundo a coordenadora Taís Toscano de Brito, os agasalhos podem ser entregues a um dos coordenadores na própria paróquia ou ainda o contato pode ser feito através das redes sociais. Ela explicou que desde 2015, o grupo realiza ações em favor dos moradores em situação de rua. Todas as quartas-feiras distribuem alimentos como sopa, pão, água, iogurte, cuscuz com salsicha.

“Na nossa Pastoral temos três atividades, Quarta Social como denominamos é a mais forte, onde vamos todas as quartas, independente de feriado ou não, distribuir alimento e a palavra de Deus para os moradores de rua, e como estamos num período de chuva, recolhemos agasalhos para doarmos também. Os outros dois projetos são as visitações, que vamos uma vez por mês para um asilo ou abrigo de crianças, e temos também o acesso cidadão, que é um projeto da prefeitura com deficientes na praia do Cabo Branco e que nós abraçamos e apoiamos”, comentou. Nas ações da rua, em média 150 moradores são beneficiados com alimentação.

Muito frio

A temperatura no último dia 30 de junho chegou a 13ºC em Monteiro. Em Campina, no dia 1º deste mês, atingiu 16,6ºC. Já em João Pessoa a maior baixa foi verificada no dia 20 de junho, quando os termômetros marcaram de 19ºC, segundo o Inmet.

Relacionadas