sábado, 23 de janeiro de 2021

Abandono
Compartilhar:

Comerciantes e turistas são afetados com a demora nas obras na Praia do Jacaré

Celina Modesto e Bárbara Wanderley / 18 de novembro de 2017
Foto: NALVA FIGUEIREDO
O projeto de reestruturação da Praia do Jacaré, com a construção de boxes para os artesãos, praça de alimentação e estacionamento, entre outras coisas, está “engatinhando”. A previsão de entrega dos boxes dos artesãos, por exemplo, estava marcada para junho deste ano, mas até agora não aconteceu – nem as obras foram concluídas.

O vice-presidente da Associação dos Artesãos e Comerciantes da Praia do Jacaré, Juarez Maciel, afirmou que a infraestrutura é uma das grandes questões a serem resolvidas no local. “A Prefeitura tem nos dados um apoio porque urbanizou o local, fez o calçamento, revitalizou a mureta, mas as obras estão em ritmo lento. A parte de saneamento e esgotamento sanitário, por exemplo, que ficaria a cargo do governo do estado, não sabemos nem como está”, afirmou.

Por causa disso, os restaurantes que foram retirados do local, com a promessa de retornarem num lugar apropriado, ainda nem começaram a ser construídos. “Nem tem previsão. Sem esses restaurantes, depois das 19h já não tem mais nada por aqui. Os turistas vão embora mesmo. O verão já está chegando e isso nos preocupa. Além disso, o estacionamento que seria construído está no ‘chão batido’ porque a construtora que ganhou a licitação sumiu depois de ter retirado os paralelepípedos. A prefeitura notificou, mas depois de não receber resposta, houve o distrato. Também não há previsão de nova licitação”, disse.

A duplicação da via de acesso ao famoso pôr do sol do Jacaré também nem teve início. “Prefeitura, Governo do Estado e União têm, cada um, uma contrapartida. Estamos esperando”, disse Maciel.

Problemas em contrato. A secretária de Infraestrutura de Cabedelo, Erika Moreno Gusmão, explicou que a prefeitura teve problemas com a empresa que venceu a licitação para pavimentar a área. Segundo ela, a empresa abandonou a obra, mas não antes de desviar material. “Os paralelepípedos que foram retirados de lá deveriam ter voltado para a prefeitura para usar no calçamento de outras ruas e operações tapa-buraco”, disse.

Após enviar diversas notificações para a empresa, a prefeitura acabou cancelando o contrato. De acordo com a secretária da Seinfra, foi realizado o distrato e aplicação de multa, e a empresa ficou, inclusive, proibida de participar de novas licitações no município. Erika afirmou ainda, que toda a documentação para uma nova licitação já foi enviada para a Caixa Econômica Federal e aguarda apenas a autorização da instituição bancária.

A secretária destacou, no entanto, que algumas das barracas existentes na praia estão em área invadida, por isso a prefeitura não fará intervenções. “Tem umas barracas que estão em uma propriedade privada, nisso a prefeitura não mexe. Existe uma ação de reintegração de posse ali e também uma ação de uso capião”, disse.

A Cagepa informou que o projeto para implantação de rede de esgotamento sanitário na Praia do Jacaré está em fase de elaboração, portanto, ainda não há previsão para início das obras.

Relacionadas