Acesso

Política
Compartilhar:

Site permite acompanhar votações de deputados paraibanos na CF

Adelson Barbosa e Josi Simões / 16 de agosto de 2015
Foto: Reprodução da internet
Projeto do Laboratório Analytics, do Departamento de Sistema e Computação da UFCG, é aberto para que cidadãos acompanhem os votos dos deputados federais. O projeto foi desenvolvido pelos pesquisadores Andryw Marques, Nazareno de Andrade, João Arthur e Igleson Freire, todos da Universidade Federal de Campina Grande.

Denominado “Quem me representa”, o projeto permite que qualquer pessoa dê sua opinião sobre temas votados na Câmara Federal.

Ao mesmo tempo, permite que o cidadão tenha acesso ao voto dos deputados, de forma que possam comparar se seus representantes têm as mesmas opiniões que os representados.

Levantamento feito pela reportagem do Correio no site, sobre nove temas relacionados à reforma política, aponta que sete deputados federais votaram favoráveis à coincidência das eleições.

Três não votaram e dois disseram não. Hoje, as eleições no Brasil são realizadas a cada dois anos. Em relação à implantação de cotas para mulheres no Poder Legislativo, sete parlamentares se posicionaram favoráveis. Dois votaram não. Dois não votaram e um se absteve.

Na votação sobre a implantação do Distritão, oito parlamentares paraibanos votaram sim e quatro votaram não. Sobre financiamento privados apenas para partidos e para partidos e candidatos ao mesmo tempo, nove votaram favoravelmente, dois votaram não e um votou sim para partidos e não votou na segunda opção.

Em relação ao fim da reeleição no Executivo, apenas um deputado paraibano votou contra. Os outros 11 votaram a favor. Já em relação ao tempo de mandato de cinco anos para o Executivo, dois votaram não, dois não votaram e oito votaram sim.

No tocante ao projeto que prevê a implantação do voto facultativo no Brasil, seis parlamentares disseram não, quatro disseram sim e dois não votaram. Por fim, o projeto que prevê a impressão do voto recebeu 11 sim. E somente um parlamentar não votou.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba

Relacionadas