sábado, 18 de novembro de 2017
Política
Compartilhar:

Ricardo Barbosa desiste de disputar prefeitura de Cabedelo

Redação com assessoria / 30 de março de 2016
O deputado Ricardo Barbosa (PSB) desistiu de disputar a prefeitura de Cabedelo este ano. Ele era um dos indicados do partido para entrar na briga, mas resolveu retirar seu nome com a justificativa de que não teria condições financeiras de concorrer ao cargo. O anúncio da desistência ocorreu na manhã desta quarta-feira (30) na tribuna da Assembleia Legislativa onde leu uma nota explicando suas razões.

“Não dá para sonhar sem enxergar a realidade em todas as suas nuances. Os tempos são difíceis e uma campanha eleitoral é cara e eu não disponho dos recursos necessários, para o enfrentamento de uma campanha eleitoral com os vícios e custos, como em Cabedelo. Mais que isso: não dá para sonhar sozinho e ensurdecer-se aos apelos de amigos e correligionários”, disse ele.

Segundo ele, além de conversas pontuais, recebeu a manifestação maciça de prefeitos aliados e lideranças políticas que lhe demoveram da ideia de ser candidato em Cabedelo. “Em comitiva, recebi vários deles enaltecendo o apoio que têm recebido do meu mandato e de como esse trabalho, especialmente nesses anos de profunda preocupação política e econômica do país, com reflexos nos Estados e Municípios, não pode sofrer solução de continuidade, ainda que em nome de um sonho legítimo”.

Veja a nota, na íntegra:

NOTA

Ser prefeito de Cabedelo, um desafio para qualquer político,  foi um sonho acalentado por mim durante um bom tempo. A possibilidade de ser chefe do Executivo num município onde nenhuma gestão parece dar certo é tentador, especialmente tendo o apoio e o encorajamento do meu partido e de outros da base aliada. Comandar os destinos de uma importante cidade, com liberdade para fazer acontecer, seria um incremento à minha alma empreendedora.

Mas não dá para sonhar sem enxergar a realidade em todas as suas nuances. Os tempos são difíceis e uma campanha eleitoral é cara e eu não disponho dos recursos necessários, para o enfrentamento de uma campanha eleitoral com os vícios e custos, como em Cabedelo. Mais que isso: não dá para sonhar sozinho e ensurdecer-se aos apelos de amigos e correligionários.

Além de conversas pontuais e incisivas, recebi a manifestação maciça de prefeitos aliados e lideranças políticas que me demoveram da ideia de ser candidato em Cabedelo. Em comitiva, recebi vários deles enaltecendo o apoio que têm recebido do meu mandato e de como esse trabalho, especialmente nesses anos de profunda preocupação política e econômica do país, com reflexos nos Estados e Municípios, não pode sofrer solução de continuidade, ainda que em nome de um sonho legítimo.

Senti-me lisonjeado e ainda mais consciente da responsabilidade do meu mandato na promoção do bem-estar coletivo. Devo a esses prefeitos votações expressivas. Essa confiança, além dos recorrentes apelos, me levam à convicção de que não é hora de mudar minha trajetória política. Ser deputado estadual é minha missão precípua e a exerço com extrema responsabilidade, especialmente diante de tanto reconhecimento.

Portanto, decidi sem traumas – e com a convicção de que estou no caminho certo – não mais disputar a prefeitura de tão rico e problemático município de Cabedelo. A todos quantos me estimularam e acreditaram em meu potencial para tão honrosa missão, a minha gratidão.

Estejam certos de que manterei o  compromisso de lutar, ainda com mais vigor, pelo desenvolvimento do nosso Estado.

Nossa luta continua.

Relacionadas