terça, 17 de julho de 2018
Política
Compartilhar:

Padrinhos se digladiam e afilhados correm em busca de apoio no interior da PB

André Gomes / 22 de maio de 2018
Foto: Arquivo
Enquanto os pré-candidatos ao Governo da Paraíba, Lucélio Cartaxo (PV) e João Azevedo (PSB), estão percorrendo a Paraíba em busca de apoios, os seus padrinhos, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho (PSB), polarizam o debate com críticas e acusações. O embate mais recente foi quanto ao episódio do aumento de 18% no ICMS para os carros-pipas, supostamente determinado pelo Governo do Estado.

Cássio chegou a dizer que o Governo do Estado estaria ajudando a perpetuar a indústria da seca ao instituir a cobrança. O governador Ricardo Coutinho explicou que a retenção está sendo feita pelo Exército com base em lei de 1997 e que o Governo do Estado não editou

nenhum ato. "Temos vários problemas na saúde, segurança e na questão tributária porque o Governo não para de aumentar impostos e a mais nova novidade é o aumento de 18% dos pipeiros. A volta da expressão deprimente da indústria da seca é cobrar imposto de quem distribui água nas zonas rurais e nas áreas urbanas que não têm solução para os problemas de abastecimentos", disse.

O socialista disse que o exército é que fez essa solicitação. “Isso vem desde a Legislação, que é Federal. Vamos oficiar ao exército que não pode fazer essa retenção porque não é contribuinte do ICMS, portanto não pode fazer isso. Aproveito para dizer a algumas pessoas desavisadas ou então a antiga militância que recolham as armas contra o governo do estado, que aqui está sendo vítima, não está promovendo nada, não editou nenhum ato. É preciso tratar as coisas com a seriedade que requerem” justificou.

O governador alegou que não se sente intimidado com as declarações do tucano. "É até bom perceber que a fragilidade está exatamente em quem acusa. Porque acusa sem consistência e quando acusa, poucas horas depois fica desmoralizado. Quero dizer que esse Estado continuando com esse nível de investimento será o único do Nordeste que em quatro anos terá segurança hídrica em todas as cidades”, enfatizou Ricardo Coutinho.

Enquanto o embate entre Cássio e Ricardo continua com ampla divulgação na mídia, os pré-candidatos ao Governo da Paraíba passam quase desapercebidos dos holofotes. Lucélio e João não se furtam das discussões, mas é necessário primeiro se fazerem conhecidos pelos eleitores.

Relacionadas