quarta, 22 de novembro de 2017
Política
Compartilhar:

Manoel Junior garante cautela na análise do pedido de impeachment de Dilma

Adriana Rodrigues / 18 de março de 2016
O deputado federal Manoel Junior (PMDB), que vai atuar como suplente na comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), não quis antecipar sua posição sobre o caso. Mas garantiu que vai analisar com cautela todos os fatos existentes no processo antes de votar a favor ou contra ao impedimento da petista.

Ele garantiu, que se assumir a posição de titular da comissão vai ter total isenção possível, na hora de analisar a peça processual, analisando não só a acusação mas também a defesa da presidente, para no momento certo apresentar sua posição oficial.

Segundo ele, o PMDB deverá se reunir para tomar uma posição sobre o pedido de impeachment, mas na condição de membro da comissão vai seguir a posição do seu livre convencimento.

O parlamentar paraibano foi indicado pelo líder do PMDB, Leonardo Picciani, que decidiu dar mais poderes à ala contra o impeachment, com cinco titulares contra apenas três da ala pró-impeachment. No entanto, em relação aos suplentes, foi acordado que seriam quatro de cada lado. Questionado, Manoel Júnior afirmou que não iria declarar, ainda, o seu posicionamento.

Manoel Júnior destacou a importância de ter sido indicado para participar da comissão, mesmo na condição de suplente e de poder dar sua contribuição. “É uma responsabilidade muito grande compor esta comissão porque é o impedimento ou não de uma presidente da República que está em pauta. É preciso ter equilíbrio, sensatez e analisar os fatos do ponto de vista técnico, político e também buscando ver o que é melhor para o País, que se encontra em uma situação muito complicada. Temos que nos aprofundar nas denúncias, mas também nos debruçar nas defesas”, declarou.

Relacionadas