terça, 20 de fevereiro de 2018
Eleições
Compartilhar:

Prazo para transferir ou tirar título eleitoral acaba quarta-feira

Adriana Rodrigues / 01 de Maio de 2016
Foto: Rafael Passos
Termina na quarta-feira o prazo para o alistamento eleitoral das eleições deste ano. E a Paraíba deve levar às urnas, em 2 de outubro para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos 223 municípios, quase 3 milhões de eleitores, o que deve representar um crescimento de 4% em relação às Eleições de 2014, nas quais o eleitorado da Paraíba era de 2.835.882, e 3% em relação as de 2012, quando contava com 2.865.819 eleitores.

Conforme levantamento parcial do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), até a última sexta-feira a Paraíba já contava com 2.948.363. No entanto, tende a aumentar até a quarta, quando haverá o fechamento do cadastro, devido ao aumento demanda para alistamento e regularização da situação eleitoral.

Para garantir o atendimento aos que deixaram para última hora o alistamento eleitoral, a transferência, a revisão ou outras alterações no cadastro, como forma de se habilitar para vota nas eleições deste ano, o TRE ampliou em mais uma hora o horário de funcionamento e o número de postos do cadastramento biométrico.

Mesmo assim, não conseguiu solucionar a formação de longas filas na Central de Atendimento ao Eleitor (Cenatel), em João Pessoa, onde mais de mil pessoas são atendidas por dia.

Conforme o TRE, as Centrais da Capital e de Campina Grande passaram a funcionar das 12h às 19h.

Posto na sede do Tribunal

Para auxiliar o atendimento na Cenatel de João Pessoa, o presidente do Tribunal, desembargador José Aurélio da Cruz, providenciou a instalação de um posto de atendimento com 15 guichês no hall de entrada do edifício sede do TRE-PB. Os guichês são equipados com computadores, câmeras. Além da identificação fotográfica e assinatura digital, que garantirão maior segurança e agilidade ao processo, o eleitor poderá regularizar pendências, atualizar dados e realizar todos os procedimentos relacionados a situação eleitoral, inclusive a emissão de guia para o pagamento de multa, por não ter votado e nem justificado a ausência às urnas nas últimas eleições.

Os equipamentos utilizados na realização do cadastro estão sendo operados com a colaboração de servidores voluntários da Secretaria do órgão, com a capacidade para atender mais de 500 eleitores por dia. No local foi montada estrutura adequada, inclusive para espera em um ambiente climatizado.

O desembargador José Aurélio determinou também, a ampliação do número de postos de atendimentos na própria Cenatel, que funciona no Fórum Eleitoral da Capital. O atendimento foi ampliado de 12 para 35 postos, e teve a capacidade de atendimento quase triplicada, de 540 pessoas para mais de 1.300 por dia.

Documentação é exigida

Para obter o título eleitoral pela primeira vez, os interessados devem apresentar os seguintes documentos: identidade (RG); comprovante de residência; e certificado de quitação do serviço militar (para homens entre 18 e 45 anos). A transferência do título é obrigatória para o eleitor que mudou de residência e município.

No ato, o cidadão deve estar munido também do documento de identidade (RG); comprovante de residência; título eleitoral; e os comprovantes de que votou nas últimas eleições ou justificou. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o novo modelo de passaporte não são aceitos na confirmação do alistamento eleitoral por não apresentarem a nacionalidade e filiação.Quem perder o prazo de alistamento poderá ficar em situação irregular e não poderá votar.

Relacionadas