segunda, 18 de junho de 2018
Eleições
Compartilhar:

Faltam detalhes nas propostas dos candidatos

André Gomes / 18 de setembro de 2016
Saúde e educação são as duas áreas mais comentadas pelos quatro candidatos a prefeito de João Pessoa durante as eleições deste ano. Seja no guia eleitoral ou nos debates, os temas estão sempre presentes nos destaques de realizações futuras e também nos ataques entre os adversários. O problema é que os postulantes a prefeito tratam os temas de forma genérica e deixam de apresentar ações de interesse da população.

Para o professor e cientista político, Lúcio Flávio, falta aos candidatos revelarem para os eleitores como irão resolver os problemas encontrados hoje na rede municipal. Questões como a realização de cirurgias, a doação de medicamentos, as formas de atendimento para prevenção de doenças, a diminuição do analfabetismo e o acesso facilitado a creches e escolas estão em falta nos guias e nos planos de governo.

“Sabemos que existe uma carência muito grande nas áreas de saúde educação por parte da população quanto ao acesso, apesar do grande avanço que se teve com o Sistema Único de Saúde (SUS) que universalizou esse acesso. Apesar disso, temos as atribuições dos poderes públicos que não conseguem atender a essa demanda”, destacou.

De acordo com o Lúcio Flávio, a partir desses problemas apresentados os candidatos a prefeito pecam por falta de uma apresentação mais direta do que pretendem fazer para dar acesso a população a esses dois bens fundamentais, que são saúde e educação. “Faltam propostas mais diretas como as formas de tratamento para o câncer, o fornecimento de medicamentos e realização de exames que estão cada vez mais sofisticados”, disse.

O professor destacou ainda a falta de propostas diretas quanto a educação. Segundo ele, falta estabelecer uma cultura educacional na cidade buscando atender a população quanto a questões ligadas a acessibilidade às escolas e valorização dos profissionais.

“Então temos dois pontos que não estão sendo abordados pelos candidatos. Um é essa questão da saúde o segundo são as ações na educação. Existe aqui em João Pessoa uma demanda muito grande por parte da sociedade e o que nós vemos são apenas as questões sendo tratadas de forma genérica pelos candidatos”, afirmou.

População quer propostas mais específicas

politica_trio

Muitos pessoenses não estão satisfeitos com as propostas lançadas e discutidas pelos candidatos a prefeito de João Pessoa. Mesmo desacreditados das promessas feitas em época de eleição, eles gostariam de ouvir dos postulantes mais detalhes de como irão resolver problemas graves, como atendimento em postos de saúde, realização de exames e melhoria das condições na área da educação.

Para a professora universitária, Naiara Ferraz, seria mais interessante que os postulantes a prefeito de João Pessoa discutissem com mais detalhes os serviços dos PSFs, como: mais unidades com condições mais atrativas para os médicos e demais profissionais da saúde, bem como para os pacientes.

“Também seria importante termos em João Pessoa mais hospitais especializados em traumatologia e cirurgias cardíacas. A construção e manutenção de novas unidades de pronto -atendimento, assim como ampliação dos serviços laboratoriais e de imagens com exames em geral, também seriam bem avaliados pela população”, disse a professora.

Na área da educação, Naiara Ferraz disse que faltam propostas para a ampliação de serviços de assistência social e psicologia em especial para os conselhos tutelares. De acordo com ela, estes devem ser mais bem estruturados para auxiliar os problemas que surgem nas escolas. “Isso iria manter crianças que vivem em situação de risco mais tempo nas escolas”, afirmou.

Segundo a professora, outra proposta que falta esclarecimento é a questão da escola em tempo integral. “As crianças e jovens devem passar o dia na escola com atividades esportivas, artísticas e de reforço no horário oposto as aulas do currículo formal. Para isso, a infraestrutura das escolas deve ser adaptada”, disse.

Para a advogada Giovanna Villar, na educação os candidatos deveriam apresentar formas de instituir um policiamento preventivo nas escolas em parceria com o Governo do Estado. “É essencial que tenhamos mais segurança nas escolas para que muitos alunos não abandonem os estudos. Acho que falta aos candidatos uma explicação mais detalhada do que pretendem”, disse.

Quanto a saúde, a advogada disse que são diárias as queixas na imprensa dos péssimos atendimentos ao cidadão. “Os candidatos abordam temas genéricos e isso é ruim. O povo que ouvir que se for em tal hospital será atendido e que terá acesso fácil a exames e remédios. Acho que falta isso, mais transparência nas propostas de governo”, destacou.

O publicitário Wendel Ferreira disse que os candidatos deveriam focar em coisas mais importantes para a população como a contratação de profissionais e aquisição de equipamentos que agilize o atendimento. “Vemos todos os dias pessoas sofrendo em filas esperando atendimentos em postos de saúde e hospitais. Acabar com esse problema sim, deveria ser um compromisso de governo”, disse.

Na educação, Wendel destacou o ensino em tempo integral, correção de salários e capacitação de professores. “Só assim teremos um ensino de qualidade em João Pessoa”, afirmou.

Propostas mais detalhadas nos guias

Candidatos JP

A candidata Cida Ramos apresenta um plano de governo mais superficial. A socialista aproveita para destacar com mais clareza suas realizações, caso seja eleita, nos guias da rádio e TV. No plano de governo apresentado a Justiça Eleitoral ela se ateve apenas ao destaque amplo dos serviços.

Entre as propostas estão a ampliação da cobertura, qualidade e acolhimento; a vigilância em saúde: práticas de atenção e controle; a humanização, bem-estar e qualidade no atendimento; a regulação assistencial e eficácia do cuidado; e a valorização, qualificação e diálogo permanente com os profissionais de saúde.

Na educação, a candidata diz que vai expandir o ensino e continuidade dos estudos; focar no ensino e na aprendizagem: traçando os caminhos para a qualidade; realizar uma educação integral e integradora; educação especial; educação continuada e para o trabalho; e educação digital.

A socialista continua afirmando que vai apresentar uma diversidade educacional e desenvolvimento humano; uma educação, cultura e esporte; uma gestão democrática educacional, sistema de avaliação e acompanhamento da vida escolar; um protagonismo estudantil e família na escola;além de um magistério motivado e valorizado.

O candidato Luciano Cartaxo, na área da saúde, disse que vai estruturar a UPA Especialidade, dedicada exclusivamente ao atendimento em trauma. Conforme o plano de governo, outra área será reforçada: a de acessibilidade e reabilitação de pessoas com deficiência, a partir do Centro de Especialidade e Reabilitação a ser construído no Grotão. Aliados a estes equipamentos, o candidato garante a ampliação do serviço de cardiologia no Hospital Municipal Santa Isabel.

De acordo com Cartaxo, também vai investir na melhoria e agilidade dos serviços de exame, desde sua realização até a entrega. Para isso, ele conta que será criada a Central de Exames e Diagnóstico, anexo ao Trauminha. Como complemento, propõe os Mutirões de Cirurgias Eletivas e Exames, uma alternativa para superar as dificuldades das filas de cirurgias.

Paralelo a essas ações, garante a melhoria da estrutura de trabalho dos profissionais da Saúde. Além disse, a prevenção, também será ampliada, bem como o suporte às mães pessoenses. A Casa Mamãe Bebê, destinada a acolher mães com filhos internados no Hospital Cândida Vargas, é apresentada como outra prioridade.

As Academias da Saúde serão triplicadas estimulando a prática de exercícios físicos sob a orientação de profissionais de educação física, fisioterapeutas e nutricionistas.

Na área da educação, o candidato destacou no plano de governo que existe a necessidade de construir um novo Centro de Formação de Professores e também um Centro Educacional com programação variada que reúne lazer, cultura, tecnologia e práticas esportivas e contam com playground, piscinas, biblioteca, tele centro e espaços para oficinas, ateliês e reuniões.

O plano de governo do candidato também prevê o aumento no número de vagas nas CREIS e a continuidade de iniciativas que promovam a segurança e bem-estar para mestres e alunos no ambiente escolar. Também consta a oferta de mais vagas nos Ensinos Fundamental I e II, que hoje abrigam aproximadamente 40 mil alunos. Sem perder de vista a política permanente de valorização dos servidores da Educação.

Luciano Cartaxo diz ainda que vai garantir educação integral universalizada na rede que deverá contar com uma biblioteca pública municipal, com a reforma e construção de laboratórios em condições de desenvolver projetos inovadores no ensino e executar o projeto Conexão Escolar, com vistas à distribuição de tablets para os alunos das escolas municipais.

Mais detalhes nos planos de governo

Os candidatos Professor Charliton e Victor Hugo aproveitaram para exemplificar com mais detalhes o que farão em João Pessoas nas áreas de saúde e educação nos seus planos de governo. Com tempos muito curtos nos guias eleitorais, os postulantes ao cargo de prefeito conseguiram exemplificar as ações desenvolvidas na Capital.

Para o Professor Charliton, a saúde será tratada com prioridade e para isso realizará um estudo de necessidades na área. Entre as diversas ações o candidato destaca a realização de concurso público com vagas em todas as USF. Uma ação que visa abranger de início a categoria médica e se estende a todas as outras funções públicas.

O petista também afirma que ampliará o Programa de Saúde Domiciliar e que vai construir o Hospital da mulher e da Casa do Parto Normal. E destaca ainda: adoção de medidas no sentido da diminuição dos óbitos de mulheres em idade fértil e maternos investigados; radicalizar na redução da mortalidade infantil e foco para atenção neonatal (28 a 365 dias). Mulheres, recém-nascidos e crianças não devem peregrinar em busca de assistência; e estruturar a “Casa Mamãe-Bebê”, de apoio à mulher e acoplada à maternidade Cândida Vargas.

Também consta no plano de governo a implantação da Central de Regulação de Leitos, Consultas e Exames; a construção de nova Unidades de Pronto Atendimento - UPA 24 horas no Geisel e conclusão da UPA de Cruz das Armas; criação do Centro de Transplante de Rins; mais  transparência na gestão da saúde de João Pessoa com a criação do Portal “Saúde Transparente”, além da capacitação permanente dos conselheiros de saúde para que possam efetivar as suas atribuições relativas a fiscalização e controle.

Na área da educação o Professor Charliton observa como prioridades a ampliação do acesso à creches, educação infantil e à educação em tempo integral; melhoria da qualidade do ensino fundamental; ações para ampliar o número de crianças alfabetizadas na idade certa; e a eliminação do analfabetismo adulto em quatro anos, através de uma ampla campanha que envolva a sociedade civil e nossas universidades.

Também consta no plano de governo a promoção do Programa Municipal de Respeito à Diversidade nas escolas municipais estimulando o conhecimento e o respeito às culturas afro-indígenas, bem como a promoção de uma educação de respeito às diferenças, combatendo o machismo, a homofobia e o racismo no âmbito das ações curriculares e da formação dos professores.

O candidato Victor Hugo também apresenta um plano de saúde bastante vasto com propostas para a população pessoense. Entre as ações que serão desenvolvidas, caso seja eleito, estão: o fortalecimento da atenção básica com descentralização de equipes de saúde que estão distantes de seus territórios; a qualificação da resolutividade de exames de análises clínicas e de imagem e aumento do acesso à especialistas através de melhoria dos Centros de Atenção Integral à Saúde.

Victor Hugo destaca ainda a criação de novos equipamentos e serviços de saúde em todos os seis Distritos Sanitários como Centros de Atenção Psicossocial, Centros Especializados de Reabilitação, Centros de Práticas Integrativas e Complementares, Centros de Convivência e Cultura, além de Equipes de Serviços de Atenção Domiciliar, de Academia da Saúde.

Na educação, as propostas apresentadas pelo candidato do Psol priorizam a educação de forma ampla, entendendo que o município deve cuidar e proteger as crianças, desde a sua concepção que envolve o período de gravidez (transversalidade com a saúde), ingresso nos CREIS e ensino fundamental.

O candidato destaca a criação de um projeto de educação para o município, que contenha um plano político-pedagógico consistente e que vislumbre um futuro digno para crianças, jovens e adultos. A valorização dos profissionais da educação, priorizando a melhoria dos salários e as condições de trabalho nas escolas e CREIS, também estão presentes.

Entre as prioridades desta área estão: a transformação de todas as escolas em escolas de tempo integral; a formação continuada dos profissionais da educação atrelada as necessidades reais dos trabalhadores; laboratórios de informática com acesso a internet; além do fortalecimento dos conselhos comunitário escolar para envolver a comunidade na participação da vida escolar dos filhos e nos cuidados com a escola.

Relacionadas