sábado, 17 de fevereiro de 2018
Eleições
Compartilhar:

Galdino fala sobre saúde, corrupção e emprego em entrevista ao Sistema Correio

Rammom Monte / 31 de agosto de 2016
Foto: Assuero Lima
O candidato a prefeito de Campina Grande Adriano Galdino (PSB) foi o segundo a participar da rodada de entrevistas dos programas Correio Debate, da Rádio 98 FM Correio Sat e da TV Correio, nesta quarta-feira (31). Galdino defendeu que o povo de Campina Grande precisa de um prefeito “que veio do povo e que pensa diferente dos demais”. O candidato respondeu, na Rádio - por meio de sorteio - e na TV - temas livres-, perguntas enfocando propostas para áreas como geração de emprego e renda, limpeza pública, complexo industrial, política pública para as mulheres, saúde pública, obras inacabadas, educação, habitação, corrupção, São João de Campina Grande, segurança pública e parcerias público-privadas.

Sobre a geração de emprego e renda, ele defendeu que o povo de Campina Grande tem um espírito empreendedor e falou sobre a força do pólo calçadista. Uma das propostas, é a criação de um shopping center na saída da cidade em direção ao município de Queimadas, apenas com mercadorias produzidas em Campina Grande. Outra solução apontada pelo candidato foi a capacitação de jovens através das universidades e programas sociais como o Empreender-PB, realizado pelo Governo do Estado.

Já em relação à limpeza pública, o candidato apontou que o Centro da cidade e as principais ruas têm tratamento diferente aos que são dados aos bairros mais periféricos. Segundo ele, a limpeza pública não chega com a mesma eficiência em todas as ruas de Campina Grande.

Quando perguntado sobre quais eram suas propostas em relação ao Complexo Industrial de Campina Grande, Adriano Galdino tratou sobre o problema da falta de água que a cidade passa atualmente. Segundo ele, a questão da água é uma problemática que vem de décadas e que nada foi feito nas gestões anteriores e na atual. Para o candidato, a solução passa pela transposição do Rio São Francisco.

Sobre o tema política pública para as mulheres, Galdino afirmou que irá trazer as mulheres para a sua gestão e que irá proporcionar políticas voltadas especialmente para este setor da sociedade.

Outros assuntos

Adriano Galdino tratou ainda sobre a saúde pública. Para ele, a saúde de Campina Grande está um caos. “Os direitos são desrespeitados todos os dias. Não se consegue um remédio, não consegue marcar um exame, uma cirurgia, uma consulta no PSF. É uma dificuldade enorme. A rede de saúde está incompleta. Era para existir 204 PSF’s e só tem 100 funcionando”, disse.

Um outro tema abordado foi em relação às obras inacabadas na cidade. Segundo ele, “tanto o atual gestor, quanto o anterior, têm uma série de promessas enganosas e repetidas”. Ele afirmou ainda que irá acabar todas as obras inacabadas e que irá construir mais, como restaurantes populares e cozinhas comunitárias.

No tocante à educação, Galdino disse que irá ter uma preocupação bastante peculiar em relação a este assunto. Segundo ele, a educação pública em Campina Grande está com uma qualidade inferior à privada. “Eu acho que o Brasil só será uma democracia plena quando os filhos dos trabalhadores tiverem uma educação tão boa quanto à privada para que possam disputar de igual para igual”, afirmou.

Outro tema bastante enfatizado pelo candidato foi a habitação. Neste momento, Galdino relembrou a infância e disse que vai tratar o assunto como prioridade. “Eu tenho uma preocupação com a questão da habitação. Eu costumo dizer que o cidadão só tem a dignidade completa quando tem a casa própria. Vou ter uma atenção especial com a questão da habitação, quero levar como uma prioridade do meu governo”, disse.

Corrupção

Quando perguntado sobre quais eram suas propostas para combater a corrupção, Galdino disse que pretende aproximar a gestão pública da sociedade. “Transparência. Trazer a sociedade para dentro da questão, criar conselho em todas as áreas, trazer a sociedade para participar, acompanhar, não só a chegada do recurso, mas sua aplicação e a qualidade desta aplicação”, explicação.

Sobre o assunto São João e outros eventos de Campina Grande, o candidato afirmou que a festa junina é um orgulho para a cidade, mas que precisa ser repensada. Para isto, ele defende que a população e os turistas sejam ouvidos.

Já em relação à Segurança Pública, Adriano Galdino disse que há de se compreender que a segurança está inserida em um contexto nacional e que Campina Grande está inserida neste contexto. Além disto, ele defendeu que a questão da segurança não está apenas interligada com aumento de efetivo policial, armamento e equipamentos. Segundo ele, antes de qualquer coisa, a segurança é uma questão social. “Precisamos ir à raiz. Nosso marginal não vem de Marte, vem da nossa própria sociedade. Somos nós que estamos criando os nossos marginais. Precisamos melhorar os investimentos públicos principalmente onde se tem maior vulnerabilidade social”, afirmou.

O último tópico sorteado pelo candidato foi o das parcerias público-privadas. Para Adriano Galdino, o poder público tem que se aproximar das iniciativas privadas. Ele afirmou ainda que pretende se aproximar do setor da engenharia civil,  para proporcionar a geração de empregos e rendas.

Nas considerações finais, Galdino voltou a lembrar de sua trajetória, agradeceu ao Sistema Correio pela oportunidade e afirmou que pretende ser prefeito de Campina Grande para “fazer uma Campina diferente, respeitosa, cristã e solidária”.

A série de entrevista dos programas Correio Debate, da Rádio e TV Correio, terá prosseguimento nesta quinta-feira (01) com a entrevista com o candidato Arthur Bolinha (PPS).

Relacionadas