quinta, 24 de maio de 2018
Eleições
Compartilhar:

Debate Correio: candidatos fazem denúncias e apresentam propostas para a cidade

Nice Almeida e André Gomes / 26 de setembro de 2016
Foto: André Gomes
Um espaço democrático, onde foi possível ver que propostas os candidatos a prefeito de João Pessoa têm para a cidade. No debate da TV Correio, na noite deste domingo (25), os cidadãos pessoenses puderam acompanhar o projeto de cada um dos quatro postulantes. Mas não foi só isso. Os candidatos também aproveitaram para fazer denúncias e trocar acusações entre si.

Em quatro blocos, eles fizeram perguntas entre si com direito a réplica e tréplica. A ordem das perguntas foi definida durante sorteio realizado antes do debate ir ao ar. Os temas para as perguntas foram livres.

No primeiro bloco, todos os candidatos apresentaram propostas, mas Cida Ramos (PSB), Professor Charliton (PT) e Victor Hugo (Psol) centram fogo no candidato à reeleição Luciano Cartaxo (PSD). Educação, obras e saúde compuseram as discussões.

Luciano Cartaxo perguntou a Cida se as UPAs que ela tem prometido construir são as que já estão em andamento em seu governo. Cida contra-atacou dizendo que as obras dele estão inacabadas. “Primeiro vamos colocar para funcionar a UPA de Cruz das Armas que não tem nada funcionando, vamos fazer mais duas UPAs, a dos Bancários e do Geisel e a dos Bancários o senhor perdeu. Vamos recuperar os recursos, vamos colocar os serviços de saúde para funcionar, porque o senhor conseguiu a proeza de destruir os PSFs que eram referência e que agora não tem equipamento, não tem equipe médica e nem a capacidade de realizar exames e a população precisa de uma gestora que haja com rapidez. Vou ampliar o turno para o período da noite. João Pessoa terá, na minha gestão uma capacidade enorme e celeridade”.

Depois Cida perguntou a Victor Hugo sobre o que ele achava das obras de Cartaxo que, segundo ela, estão inacabadas. Victor Hugo confirmou a denúncia. “É verdade. Obras que não são construídas, mas o pior é o custo de tudo isso. Mas existe uma questão que não foi concluída de mobilidade urbana que nem foram discutidas não foi colocada em prática e isso traz um prejuízo enorme, nós temos obras e projetos inconclusos. A questão da mobilidade desde 2012 temos uma lei que obriga o município tenha seu plano, o que não temos. Fala-se em BRT, mas não tem projetos tanto que o governo federal não enviou recursos”.

Na sequência, Victor Hugo perguntou a Charliton sobre a área de cultura. O petista garantiu instalar a Secretaria de Cultura da cidade. “No nosso governo vamos criar a Secretaria de Cultura, instalar essa secretaria porque o governo abandonou o Centro Histórico. Vamos descentralizar a cultura ter transparência no nosso Fundo Municipal de Cultura, nós temos experiências riquíssimas. Queremos fazer algo mais transparente, fazer com que a comunidade cultural diga qual é a prioridade e criar condições para que as próprias comunidades possam levantar fundos. Além de criar museu, biblioteca e teatro”.

O debate prosseguiu com Charliton perguntando a Cartaxo sobre denúncias de falta de profissionais nas áreas da educação e saúde. “Chamamos 700 profissionais na área da saúde. Convoquei 1,3 mil profissionais para a educação. Na guarda municipal fiz concurso público com 150 vagas, mas chamei 300. Isso mostra nosso compromisso com a cidade. Basta ver que tínhamos 43 creches e temos 83, dando oportunidade às mães que as crianças cheguem mais cedo na sala de aula. Na saúde fizemos a UPA do Valentina e a UPA de Cruz das Armas, em 15 dias abriremos. Abrimos o Centro Turístico”, respondeu Luciano Cartaxo.

2º bloco

No segundo bloco os candidatos repetiram os confrontos diretos do primeiro e fizeram denúncias a gestão municipal. Também foi discutido temas como segurança pública e habitação.

Quem iniciou as perguntas foi o candidato Professor Charliton (PT). Ele perguntou a candidata Cida Ramos (PSB) como ela pretende imprimir na cidade um modelo de eficiência. Cida disse que vai retomar um ciclo de desenvolvimento com renovação do Distrito Industrial para produzir e voltar a atrair empresas. A socialista garantiu fazer parcerias com a Federação das Industrias e o Governo do Estado para isso. Outra ação foi investir no Cinturão Verde da cidade. “Vamos ainda investir no empreendedorismo com a industria de embelezamento e estimular o pagamento de impostos e fazer com que o centro da cidade possa desenvolver economia ativa”, disse.

O Professor Charliton disse que é importante que se cumpra metas no ponto de vista das transferências de recursos públicos. O candidato questionou as afirmativas de Cida afirmando que ela, quando secretária estadual de Desenvolvimento Humano, devolveu mais de R$ 1 milhão do Governo Federal na área do Bolsa Família por não ter competência de gerir os recursos.

Cida garantiu que o candidato do PT se enganou e fez para que ele comprovasse a denúncia. “Os recursos devolvidos foi do município de João Pessoa e nós chegamos a dialogar com o Governo Federal para que isso não acontecesse”, destacou.

Em outra rodada de perguntas a candidata Cida Ramos perguntou a Luciano Cartaxo como ele explica um grande estoque de medicamentos vencidos. Cartaxo disse que a denúncia não existe e pediu provas. “Nós estamos para debater idéias e não denúncias. Já expliquei que estamos atendendo a população de João Pessoa e de outros municípios na área da saúde. Colocamos isso para as comunidades de João Pessoa e vamos continuar a fazer esse entendimento com a população. O Governo do Estado está devendo quatro meses de repasse se para a cesta básica de medicamentos. Estamos trabalhando e vamos continuar com a construção de UPAs e na rede hospitalar”, destacou.

Cida disse que o candidato não consegue responder os questionamentos. “O problema é que não consegue responder os maus feitos, Vamos entrar com representação junto ao Ministério Público denunciando”, garantiu. Luciano Cartaxo disse que a candidata só faz propostas mirabolantes e dessas propostas a população está cansada. “Vamos continuar investindo na área de saúde quando já investimos 23% do orçamento na saúde e vamos continuar trabalhando nessa linha”.

Logo após, Luciano Cartaxo perguntou a Victor Hugo sobre habitação. Victor Hugo disse Cartaxo teve propostas mirabolantes em 2012, quando prometeu 13 mil casas. “A proposta do Psol é fazer 15 mil casas. Vamos incentivar a cooperativas de moradores que vão ser responsáveis pelas obras, o que vai gerar economia. Isso vai fomentar a economia de João Pessoa com uma mão de obra local. Não vamos fazer propostas mirabolantes como o senhor que entregou apenas 3.500 casas”, disse.

Cartaxo respondeu afirmando que o candidato não sabe o que diz. Disse que fez 8 mil casas e que vai fazer ainda mais nos próximos quatro anos.

3º bloco

O terceiro bloco seguiu a dinâmica dos dois primeiros com os candidatos fazendo perguntas entre si, com temas livres. Nesse bloco o candidato Victor Hugo começou perguntando a Cida Ramos sobre o fato de ela e Cartaxo terem como candidatos a vice, deputados que apoiaram a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff.

“Alianças são fundamentais num processo democrático de direcionamento de projeto para uma cidade. Estamos vivendo um momento em João Pessoa que requer a união de forças que tira a cidade da lentidão que recupera um modelo sequencial, que coloque serviços em todos os bairros, porque essa capacidade que fez com que elas fossem contempladas com obras, ela se acabou. Fizemos uma aliança completamente diferente do que foi feito com Cartaxo. Ali foi feito um acordão para dar vez aos caciques, para que o vice Manoel Junior assuma quando daqui a dois anos o candidato for candidato a governador”, disse Cida.

A candidata socialista prosseguiu o debate perguntando a Cartaxo sobre o PSF do Jardim Veneza, que segundo ela não foi implantado. “Quero garantir que, caso seja eleito, vou cumprir meus quatro anos de mandato na íntegra porque essa é minha conduta. Diferente de outras candidaturas que chegaram de última hora abençoada por outros políticos. Ganhando as eleições vamos sim governar por mais quatro anos. Em relação a mais uma denúncias a candidata se mostra vazia de ideias, os candidatos fazem perguntas ela se refere ao candidato Cartaxo. Se tem mais uma denúncia, protocole que vou apurar porque não costumo jogar nada para debaixo do tapete, protocole que vou investigar. Nós temos nota 9,9 em transparência”, respondeu o candidato.

Cartaxo por sua vez perguntou a Charliton qual seria a proposta dele para a saúde da cidade. “O senhor não reconhece, mas a presidente Dilma trabalhou muito por João Pessoa. Vamos fazer um programa que melhora a qualidade de ensino, não se faz educação fazendo inauguração de ar-condicionado. João Pessoa é 19º em língua portuguesa. Vamos criar o programa a cidade livre do analfabetismo. Vamos voltar a valorizar o professor. Vamos estabelecer um diálogo. Vamos fazer escola integral valorizando o professor e dobrando o seu salário. Vamos criar o programa da iniciação científica da escola com as universidades, a prefeitura tem que ser parceira das entidades pública e privadas. João Pessoa será a cidade que irá respirar a educação”, respondeu.

Charliton dirigiu sua pergunta a Victor Hugo e quis saber sobre a organização da máquina pública e suas finanças. “Tem três eixos. Primeiro questão das obras inacabadas. Não dá mais para aguentar uma folha de pessoal um penduricalho de apadrinhados. Outro aspecto é a própria receita. Temos que fazer um programa onde o consumidor possa pedir a nota fiscal. Temos que dar bastante autonomia ao Fisco para que ele possa combater a sonegação e combater a corrupção. Como fazer esse controle da nossa máquina? Temos o aspecto da procuradoria, temos que fazer concurso e estruturá-la e a questão da transparência. Não tinha e agora o que tem evidentemente é melhor. Vamos trazer transparência e trazer a população para que possa ver essa transparência”, falou.

4º bloco

No quarto Bloco os candidatos voltaram a se confrontar com temas livres. Eles abordaram temas como saúde, meio ambiente e acessibilidade.

A primeira a perguntar nesse bloco foi a candidata Cida Ramos ao candidato Luciano Cartaxo. Segundo Cida, sua Coligação mostrou 40 máquinas de hemodiálise encaixotadas no Santa Isabel que custaram R$ 4 milhões aos cofres públicos. Perguntou a Cartaxo como ele avaliava o descaso. Cartaxo disse que Cida não consegue apresentar propostas a cidade de João Pessoa. Afirmou que as máquinas foram compradas na gestão passada que não conseguiu colocar para funcionar, mas garantiu que todos os pacientes estão sendo atendidos. “A outra questão é que nossa gestão já está fazendo licitação para colocar em funcionamento essas máquinas. Vamos continuar investindo muito em saúde. Estamos requalificando a atenção básica, humanizando a rede e melhorando a capacidade dos hospitais. Saúde não se resolve com denúncia e sim com trabalho e investimento”, afirmou.

Cida disse que o candidato não consegue responder mais uma vez. Ela questionou o motivo de Cartaxo não colar para funcionar as máquinas em quatro anos. Chamou Cartaxo de ingrato por colocar a culpa na gestão de Luciano Agra e garantiu que muita gente está sem atendimento. Cartaxo disse que o PSB é que foi ingrato com Agra. “Ele sequer pode ser candidato a reeleição porque seu partido não permitiu. Agora fica falando a gestão de Luciano Agra sem ter participado da gestão”.

Logo em seguida, Cartaxo perguntou a Victor Hugo sobre segurança pública. Cartaxo disse que a Guarda Municipal faz guarda preventiva e cidadã, e que fez concurso público. Na resposta, Victor Hugo disse que a realidade da Guarda Municipal não é a realidade dita. Segundo ele, a Guarda ficou restrita a Lagoa. "Temos aí a falta de pessoal, de equipamento. Vamos cuidar da iluminação da cidade coisa que sua gestão não faz. Vamos fazer um programa para efetivar a iluminação. A população sente a ausência do Poder Público com ruas esburacadas e cheias de lixo. A lição de casa a Prefeitura não está fazendo", afirmou.

Cartaxo disse que colocou iluminação em mais de 20 corredores da cidade e que Guarda está presente nas escolas, e em diversos bairros. “Nosso investimento em educação também proporciona a segurança pública. A nossa Guarda faz um papel importante na nossa cidade, mas o Governo do Estado não faz a parte dele”, destacou.

Em seguida, o candidato Victor Hugo perguntou ao Professor Charliton sobre meio ambiente. Quis saber como o petista pretende tratar o tema caso eleito. Charliton disse que João Pessoa sofreu um grande processo de degradação nos últimos 40 anos. Disse que enfrentará problemas com o fortalecimento do Fundo Municipal de Meio Ambiente e fazer o IPTU Verde, além de qualificar a fiscalização. "Vamos elaborar projetos para fortalecer o Conselho Municipal para ser a interlocução de uma política ambiental para João Pessoa. Temos ainda o problema da Barreira do Cabo Branco que ficou em uma briga entre a Prefeitura e o Governo do Estado", disse.

Victor Hugo garantiu que vai enfrentar os problemas com punições a quem degradam os rios. "Outro problema que temos que enfrentar é quanto os empreendimentos como a especulação imobiliária", destacou.

Por fim, o candidato Professor Charliton perguntou a candidata Cida Ramos sobre a política para acessibilidade. Disse que João Pessoa foi construída com intervenções indevidas. A candidata socialista disse que tem muito o que fazer na Capital. Segundo ela, a acessibilidade dialoga com a mobilidade urbana. “É preciso que nossas calçadas tenham um padrão para que as pessoas que tenham dificuldade tenham um acesso mais fácil para que o ir e vir sejam garantidas. O transporte público também precisa acessível. João Pessoa precisa avançar muito nos sinais sonoros e estacionamentos e vamos fazer tudo isso", garantiu.

Charliton disse que a candidata atesta que Governo do Estado não trabalha com acessibilidade. "Falta isso no Trevo de Mangabeira e em Crus das Armas. Cida disse que o que tem de acessibilidade em João Pessoa foi garantido pelo PSB. “Farei mais e melhor. Farei com que João Pessoa seja conhecida como a Capital da acessibilidade. Vamos implantar 60 km de ciclovias”, afirmou.

Considerações finais

No quinto e último bloco os candidatos tiveram dois minutos para fazer suas considerações finais. A sequência foi definida em sorteio prévio, antes do início do debate. De acordo com o definido por sorteio, Luciano Cartaxo (PSD) foi o primeiro a fazer as considerações finais.

Ele iniciou sua fala agradecendo ao Sistema Correio de Comunicação a oportunidade de debates idéias e mostrar projetos para João Pessoa. “Gostaria também de fazer um agradecimento especial ao povo de João Pessoa pela forma respeitosa e carinhosa que tem me recebido nas ruas, por estimular o trabalho que temos feito. Agradecer a todos que estiveram conosco na Epitácio Pessoa. Dizer que estou na vida pública porque tenho uma crença: acredito que a vida das pessoas pode e deve ser melhor. Fui vereador e aprendi a conhecer de perto as pessoas, cheguei a vice-governador, depois deputado e a prefeito. Construímos a maior rede de UPAs e creches que demonstram nosso compromisso com o pessoense. Estou determinado, mais maduro para gerir. Ano passado foram 70 obras. Esse ano serão 80”, falou.

O professor Charliton também agradeceu ao Sistema Correio pela oportunidade do debate. “Agradeço também a nossa militância que sabe o significado histórico desse momento. A nossos pré-candidatos que têm se empenhado na nossa candidatura. Quero fazer um grande debate nessa cidade. Esses candidatos são mais do mesmo, poderes se revezam e não apresentam respostas para a cidade. João Pessoa terá um milhão de habitantes e é para eles que quero trabalhar, quero enfrentar o problema da educação. João Pessoa tem que respirar educação e eu sei como fazer, sei como dar um passo histórico, com participação popular, com inclusão social, com desenvolvimento sustentável. Não fizemos ataques pessoais, mas discutimos os desafios do rumo da cidade”, enfatizou.

Depois de também agradecer ao Correio por poder participar do debate, Victor Hugo ainda parabenizou o Sistema pela postura democrática de chamar todos os candidatos. “Isso engrandece a democracia. Dizer que de modo geral os candidatos que estão aqui já estiveram juntos em algum momento. Cartaxo já esteve com Ricardo, com o PT de Charliton e o Psol estava sempre na contraposição desses candidatos e nossa cidade não avançou justamente por esses rodízios e acabamos tendo problemas que até hoje não solucionamos. Dessa forma o Psol e seus candidatos a vereador têm essa coragem para que esses grupos se afastem e a população venha para cá. João Pessoa vai ser nossa com o Psol”, declarou.

A última a fazer suas considerações finais foi Cida Ramos, que a exemplo dos demais, agradeceu o espaço democrático dado pelo Sistema Correio. “Quero agradecer ao Sistema Correio. Realizamos o bom debate, cada um se apresentou como o é e como deseja essa cidade. Quero me dirigir a você que me recebe com esperança no olhar, por onde passo você me dá a certeza que quer a João Pessoa que em 2004 nos deu a surpresa de eleger Ricardo Coutinho, que viu a cidade crescer, viu um projeto que dialogava fazendo com que cada pessoense se tornasse protagonista de sua cidade. Minha candidatura representa muito em termos de afirmação de valores do que queremos para nossa cidade. Um projeto que vai tornar protagonistas as mulheres, a juventude, a pessoa com deficiência, todo cidadão que vive e mora em João Pessoa”, finalizou.

Relacionadas