quinta, 24 de maio de 2018
Eleições
Compartilhar:

Coligação de Cartaxo deve recorrer contra Aije, mas ainda não foi notificada

Redação com assessoria / 28 de setembro de 2016
Foto: Divulgação
A Coligação Força da União por João Pessoa, encabeçada pelo prefeito Luciano Cartaxo (PSD) divulgou nota, nesta quarta-feira (28), informando que ainda não foi notificada pela Justiça Eleitoral sobre o ingresso de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), por parte do Promotor da 77ª Zona Eleitoral da Capital, João Geraldo Carneiro .

“A coligação reforça o respeito à Legislação Eleitoral e o compromisso com o concurso público na gestão do prefeito Luciano Cartaxo, com mais de duas mil pessoas nomeadas em áreas como educação, saúde e segurança”, diz trecho da nota.

O documento informa, ainda, que a “ Gestão Municipal é também reconhecida pelo controle de gastos, com redução no número de cargos comissionados, cortes de gratificações, além da redução de despesas com aluguel de veículos, telefone, diárias e passagens”.

Por fim, informa que assim que for notificada a Coligação prestará, à Justiça Eleitoral, todas as informações necessárias para os esclarecimentos dos fatos.

Entenda o caso

O Ministério Público Eleitoral ajuizou, nesta terça-feira (27), uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra o atual prefeito de João Pessoa e candidato à reeleição, Luciano Cartaxo (PSD), e contra o candidato ao cargo de vice-prefeito, Manoel Junior (PMDB). De acordo com o promotor de Justiça João Geraldo Carneiro Barbosa, da 77a Zona Eleitoral, Cartaxo aproveitou-se de sua influência política e de sua autoridade como prefeito da capital paraibana para praticar condutas que violaram o princípio da isonomia no processo eleitoral em prol de sua candidatura e da candidatura de seu vice.

Relacionadas