segunda, 16 de outubro de 2017
Política
Compartilhar:

Eleição judicializada: Ricardo e Cássio ainda vivem em clima eleitoral

Jôsi Simão / 25 de agosto de 2015
Foto: Montagem/Correio
O governador Ricardo Coutinho recriminou as Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes), movidas no Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-PB), pela coligação do seu adversário nas últimas eleições, senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Coutinho fez questão de frisar a quantidade de votos que o tornou vitorioso nas urnas no ano passado e garantiu que o rival voltará a perder, caso venha a tentar candidatura ao governo do Estado em 2018.

Ricardo assegurou que, na época que o senador geriu o Estado, a Paraíba não teve benefício que se compare com os que estão sendo realizados atualmente, e apontou as atitudes de Cássio, como tentativas para derrubar tanto o governador como a presidente Dilma Rousseff, eleitos no ano passado.

Segundo Coutinho, o senador Cássio está encoberto por uma aura golpista, investindo na cassação dos mandatos de Ricardo e da presidente. “Ele quer ganhar no tapetão.  Ele vai ter que esperar quatro anos e vai apanhar de novo”, contestou. Para ele, caso o senador venha a concorrer novamente nas próximas eleições para governador da Paraíba, sairá derrotado mais uma vez.

Rebate. O senador Cássio Cunha Lima disse, através de sua assessoria, que estava surpreso com as bravatas ditas pelo governador, em João Pessoa. Para Cássio, ao invés de tentar tirar o foco das suas responsabilidades com os graves problemas pelos quais passa o Estado da Paraíba, o governador tenta transferir o debate para o campo eleitoral.

O senador afirmou que as ações que tramitam no Tribunal Regional Eleitoral são em grande parte, resultante da atuação do Ministério Público Eleitoral junto à Corte. "Caberá à Justiça Eleitoral julgar o atual mandato de Ricardo Coutinho", disse.

Relacionadas