sábado, 17 de fevereiro de 2018
Política
Compartilhar:

‘Ausente’ vota em painel da Assembleia Legislativo

Alexandre Kito / 07 de setembro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
O embate entre os deputados da bancada de oposição e de situação ao Governo, na Assembleia Legislativa, começou durante a votação dos vetos encaminhados pelo Executivo Estadual, na sessão ordinária de ontem. Os oposicionistas perceberam que mesmo sem está presente na Casa, o presidente Adriano Galdino (PSB) não só estava com o nome marcando a presença no painel eletrônico, como também estava participando das votações das matérias. Raniery Paulino (PMDB) cobrou uma auditoria no sistema eletrônico. A votação teve continuidade de forma nominal.

A confusão teve início enquanto os parlamentares apreciavam o veto do governador Ricardo Coutinho (PSB) a um projeto de autoria da ex-deputada Eva Gouveia (PSD), para estadualizar a estrada que liga os municípios de Dona Inês a Riachão. Este era o segundo veto dos oito que estavam na Ordem do Dia para ser apreciados. A votação era necessária, pois os projetos estavam trancando a pauta, devido à ausência de quórum ocorrida nas duas semanas passadas. Mas, durante apreciação os deputados da oposição perceberam que os governistas estavam em vantagem, porque o painel estava marcando o voto de Adriano Galdino a favor da bancada.

Indignado com a falha, o peemedebista Raniery Paulino ressaltou a necessidade de investigar, através de auditoria, o motivo que indicou a presença do presidente durante o expediente. Ele chamou a atenção para a gravidade do erro, mas afirmou que não estava colocando nenhum integrante da Mesa Diretora ou servidor sob suspeita. O parlamentar disse que é preciso uma resposta técnica para garantir a segurança máxima do sistema de votos, caso contrário é necessário que o trabalho seja suspenso. Porém, após muita discussão, eles definiram continuar as votações nominalmente.

O secretário legislativo, Washington Rocha, garantiu que vai haver modificação do sistema para corrigir e evitar novas falhas. Ele explicou que o problema talvez tenha acontecido pela duplicidade de senha e não por causa do cadastro biométrico, que é feito no momento em que o deputado marca a presença no expediente. “A Secretaria da Mesa Diretora suspendeu a votação, mas não tem nada de orquestrado e nem tentativa de burlar o processo. É preciso afastar esse sistema, o que já foi feito pela Secretaria da Casa, juntamente com o departamento de Informática”, disse.

Durante a discussão, o petista Anísio Maia defendeu o afastamento de fraude para beneficiar a bancada do Governo no Legislativo. Ele destacou que o fato foi um erro técnico no painel e que não deve ser levado em consideração. “Eu não compartilho de nenhuma suspeita em relação ao nome do presidente Adriano estar como votante, a não ser, única e exclusivamente, uma falha técnica. É lógico e evidente que não pode haver uma fraude”.

Relacionadas