quinta, 19 de julho de 2018
Paraíba
Compartilhar:

Ministério suspende emissão de Carteira de Trabalho

Edson Verber / 16 de junho de 2016
Foto: Arquivo
Não bastasse a falta de emprego, a pessoa que consegue trabalho corre o risco de perdê-lo. É que a emissão da Carteira de Trabalho Profissional está suspensa desde o dia 25 de maio nas Casas da Cidadania e demais órgãos autorizados, como os Sines, e desde a semana passada no Ministério do Trabalho.

Na Paraíba, são emitidos em média 5 mil documentos por mês e o superintendente regional do Trabalho na Paraíba, Einstein Coutinho de Almeida, disse não ter a estimativa de quantas pessoas estão deixando de retirar a carteira.

“Diariamente, o número é variável. Este número é dependente da quantidade de atendimentos realizados por cada órgão conveniado e pela própria SRTE/PB”, afirmou o superintendente.

A suspensão da emissão do documento se de a adequação dos protocolos para o novo sistema de emissão de CTPS. Segundo o superintendente, será implantado um novo sistema, mais seguro e mais célere. Esta implantação está ocorrendo em todo o Brasil até julho de 2016.

O sistema de transferência de dados dos conveniados (SINE, Prefeituras, Casa da Cidadania, Programa Cidadão e Sindicatos) ocorrerá de forma instantânea, uma vez que, o novo sistema permite a troca de arquivos on line. O fato proporciona uma ligação direta entre a SRTE/Pb e demais entidades emissoras, gerando, por consequência, uma redução no prazo de entrega das CTPS.

Cidadão reclama

Dezenas de pessoas que se dirigem à sede da Superintendência Regional do Trabalho da Paraíba, no Centro de João Pessoa, saem reclamando. Um dos que saiu reclamando foi Roberto Jeimerson Gomes, residente no Bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. “Vim aqui me informar como fazer para tirar a profissional para o meu sobrinho que quer arranjar o primeiro emprego, mas a moça acaba de informar que não está tirando e que devo voltar nas próximas semanas, pois tem muita gente com agendamento já feito antes e que vão ser atendidos depois do dia 21”.

Já a empregada doméstica Elineide Evangelista da Cruz, residente no Bairro Colinas do Sul, disse que “vim renovar minha carteira profissional, porque a minha levou chuva, tá toda manchada e não dá mais pra ler quase nada. Disseram que tenho de agendar pelo telefone e entrar na fila. É um absurdo, mas temos de esperar”.

Relacionadas