sábado, 19 de agosto de 2017
Paraíba
Compartilhar:

Liberação de locais para eventos agora só com acessibilidade para cadeirantes

Redação com assessoria / 07 de agosto de 2015
Foto: Arquivo
A liberação de locais para a realização de eventos culturais e artísticos na Paraíba a partir de agora só deverão acontecer se houver acessibilidade garantida para pessoas portadoras de deficiência ou mobilidade reduzida. O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMP) que verifique, nas vistorias prévias se o local trem a acessibilidade garantida, sob pena de não liberação do evento.

De acordo com a recomendação, o CBMP só deverá autorizar o funcionamento ou realização dos eventos se forem cumpridas as exigências de acessibilidade estabelecidas na Lei n.º 10.098/2000 (Lei de Acessibilidade), conforme a regulamentação da NBR 9050/2004, definida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Para fundamentar a recomendação, o procurador regional dos Direitos do Cidadão na Paraíba, José Godoy Bezerra de Souza, considerou o artigo 20, da Lei de Acessibilidade, segundo o qual, “o Poder Público promoverá a supressão de barreiras urbanísticas, arquitetônicas, de transporte e de comunicação, mediante ajudas técnicas”.

Além disso, os artigos 3º e 4º da referida lei definem que espaços de uso público existentes devem ser concebidos, executados ou adaptados de forma a torná-los amplamente acessíveis a todas as pessoas. Da mesma forma, o artigo 3° da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência estabelece como princípios “a plena e efetiva participação e inclusão na sociedade”, “a igualdade de oportunidades” e “a acessibilidade”.

A recomendação também se baseia na Constituição Federal que assegura no artigo 6º o lazer como direito social e estabelece no artigo 251 que o Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional.

Relacionadas