terça, 21 de novembro de 2017
Paraíba
Compartilhar:

João Pessoa é a 4ª cidade do Nordeste com maior número de roubo de celular

Lucilene Meireles / 21 de julho de 2015
Foto: Divulgação
João Pessoa e Campina Grande estão entre as 10 cidades nordestinas onde mais se rouba celular, com 7% e 4%, respectivamente, dos registros feitos na região, entre abril de 2014 e maio de 2015, respectivamente. A constatação é da corretora de seguros Bem Mais Seguros, com base em dados do site Onde Fui Roubado, uma plataforma onde internautas registram roubos. No período, foram 3.353 roubos de aparelhos na região registrados no site. A Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) não possui estatística específica para este tipo de roubo. A falta de registro dos casos e a compra de aparelhos sem nota fiscal favorecem o crime.

A orientação da delegada Roberta Neiva, responsável pela Zona Sul da Capital paraibana, é que as vítimas desse tipo de crime sempre procurem uma delegacia para fazer o boletim de ocorrência. A queixa pode ser registrada em qualquer delegacia.

“É importante ter consciência de que os telefones que são oferecidos em redes sociais, por exemplo, podem ter origem ilícita. Tem que haver precaução”, alertou. Ela disse ainda que as rondas do policiamento ostensivo podem contribuir para evitar ações criminosas e também para saber onde há maior incidência de crimes contra o patrimônio, mas a própria população tem que tomar precauções.

O titular da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio, Walter Brandão, explicou que os roubos de celular são crimes investigados apenas pelas delegacias distritais. “Só investigamos furtos e roubos de valores acima de 20 salários, crimes como associação criminosa, quadrilha e assaltos a banco, mas o registro do caso em qualquer delegacia é muito importante”, observou.

Considerando o total deste tipo de crime no Nordeste, o prejuízo médio por pessoa é de R$ 668. Os números apontam que 63% dos usuários de smartphones já fizeram ou têm a intenção de fazer o seguro para celular.

A pesquisa constatou também que a maior parte dos roubos no Nordeste acontece durante o dia (51%). Os homens (60%) ainda são as vítimas mais visadas pelos assaltantes.

Relacionadas