sexta, 18 de agosto de 2017
Paraíba
Compartilhar:

Embaixador visita Fazenda Esperança e diz que exemplo da Paraíba será levado ao mundo

27 de agosto de 2015
A afirmação foi feita ontem, pelo embaixador da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, Jorge Chediek, na sede da Fazenda Esperança, município de Alhandra, que atua na recuperação de dependentes químicos. Ele vai cumprir missão em Nova York a partir de outubro, escolheu o Estado para sua despedida do cargo. O exemplo paraibano neste aspecto será levado para o mundo. No evento, foi apresentada a proposta de um aplicativo para divulgar as ações das ODMs.

“Para nós, das Nações Unidas, conhecer e aprender o exemplo da Paraíba foi muito importante. Visitando a Fazenda Esperança, achamos a realidade desse trabalho que é feito pela sociedade civil paraibana realmente extraordinário e que chamaremos como exemplo para o mundo todo”, prometeu.

Mesmo sem informar dados concretos, ele destacou que o Brasil tem sido um exemplo, em nível mundial, de evolução da sua condição social, e a Paraíba tem se sobressaído. Conforme o embaixador, especificamente no Estado, houve uma grande melhora como resultado de um forte compromisso do poder público, do setor privado e da sociedade civil.

“A Paraíba avançou muito nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, até mais que outros Estados. O avanço está indo na direção correta. Acreditamos que agora, com a nova agenda global dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, com essa nova visão, o Estado vai novamente se comprometer com esse novo paradigma de desenvolvimento”. Chediek fica no Brasil até o final de setembro. Em março, ele esteve na Paraíba e participou do Seminário Estadual de Autores e Atores dos Objetivos do Milênio e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, quando reconheceu João Pessoa como modelo no combate à pobreza.

"A Fundação Solidariedade e o Sistema Correio abraçam com muito amor esse trabalho de doação, presença de Deus, recuperação de esperanças e novas oportunidades. Que possamos dar nossa contribuição", afirmou Beatriz Ribeiro, presidente da Fundação Solidariedade e diretora do Sistema Correio.

Relacionadas