Acesso

Geral
Compartilhar:

PMJP aponta Estação Ciência como área para esportes radicais

Arquivo / 30 de julho de 2015
Foto: Bruna Vieira
Vence nesta sexta-feira, dia 31, o prazo concedido pelo Ministério Público da Paraíba para que a Prefeitura de João Pessoa apresente um projeto para práticas de esportes radicais. O objetivo é retirar os praticantes da calçada da orla, onde também há prática de caminhada.

A Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação informou que o projeto está pronto, mas pedirá prorrogação ao MP para que haja aprovação das secretarias envolvidas. O local provável para construção será a Estação Ciência.

O secretário da Sejer, Edmilson Alves, informou que o projeto está concluído e a área demarcada, mas está realizando reuniões com outras secretarias para acertar detalhes. “Seria na Estação Cabo Branco, onde foi interditado pela Semob. A área pertence ao Iphan. Precisamos regulamentar com a Semob e Sedurb para desenvolver esportes radicais. Mas, dependemos de outros setores, como a Emlur e Guarda Municipal, pois é preciso garantir a segurança dos praticantes. Esse é o maior problema”, disse.

O local servirá para andar de skate, patins e bicicross. A Sejer quer incluir atividades com motos, mas a Semob é contra. Edmilson analisa a efetividade do projeto. “Não adianta ter uma ideia boa no papel, ela precisa ser viável. A preocupação é como atrair essas pessoas para a Estação. Não adianta construir o espaço e elas continuarem na orla. Esporte tem que ser praticado onde tem equipamento. Mas eles querem ir onde tem público, querem se apresentar”, explicou.

A fiscalização também está sendo estudada pela Sejer. “Também precisamos definir dias e horários de funcionamento. Como no Ponto de Cem Réis, onde o pessoal solicitou que aos domingos fosse regulamentada uma escolinha de patins. Por isso vamos pedir aumento no prazo ao MP. Até o fim de agosto queremos dar uma resposta. Queremos colocar placas de advertência, pois muitas crianças usam as pistas como escorregador e se machucam. A manutenção é feita pela Seinfra”.

Relacionadas