quinta, 18 de outubro de 2018
Entrevista ao Correio
Compartilhar:

Os perigos da má alimentação: dieta inadequada pode causar até câncer

Lílian Moraes / 03 de julho de 2016
Foto: Arquivo
A nutricionista funcional Cláudia Oliveira alerta que a dieta inadequada é a segunda causa do câncer de mama, cólon, reto, estômago, esôfago e próstata. De acordo com a especialista, existem alimentos com níveis significativos de agentes cancerígenos como os nitritos usados para conservar e realçar o sabor dos alimentos industrializados e enlatados. A especialista não esconde o descontentamento com as dietas detox que prometem emagrecer vários quilos em poucos dias. ‘Todos os métodos que prometem perda de peso rápida são falhos e perigosos pois causam frustração, reganho dobrado que nada mais é que  famoso efeito sanfona, dano a saúde”, ressalta. “A única fórmula mágica consiste na mudança de hábitos alimentares com a introdução de alimentos naturais, de comida de verdade que por sinal não tem rótulo”. Ela também diz que no tempo dos nossos avós a qualidade alimentar era muito diferente, tudo que se comia era plantado e cultivado  por eles mesmos, não existia alimentos geneticamente modificado ,não encontrava-se agrotóxicos nos alimentos, os animais comiam pastos e não rações.

- Uma das doenças que mais matam, no caso o câncer, pode ser curada através de uma alimentação adequada? O que devemos comer e o que é preciso abolir imediatamente?

- A alimentação e a nutrição inadequadas são classificadas como a segunda causa de câncer. Muitos componentes da alimentação têm sido associados com o processo de desenvolvimento do câncer, principalmente os de mama, cólon e reto, próstata, esôfago e estômago. Existem alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos. Por exemplo, os nitritos e nitratos usados para conservar e realçar o sabor de alguns alimentos industrializados, como carnes processadas (salsicha, linguiça, presunto, bacon, entre outros), picles e alguns tipos de enlatados, transformam-se em nitrosaminas no estômago. Os alimentos preservados em sal, como carne de sol, charque e peixes salgados, também estão associados ao desenvolvimento de câncer de estômago em regiões onde seu consumo é comum. Fritar, grelhar ou preparar carnes na brasa a temperaturas muito elevadas pode criar compostos que aumentam o risco de câncer de estômago e colorretal. Estudos demonstram que uma alimentação pobre em fibras (baixo consumo de frutas, legumes e verduras, grãos e sementes) está relacionada a um maior risco para o desenvolvimento de câncer de cólon e de reto. Os defumados e churrascos são impregnados pelo alcatrão  são vários hidrocarbonetos aromáticos) proveniente da fumaça do carvão, o mesmo encontrado na fumaça do cigarro e que tem ação carcinogênica conhecida. Devemos comer comida de verdade que não tem rotulo, se encher de nutrientes, fitoquímicos , antioxidantes naturais vindo dos alimentos que conferem uma proteção natural ao organismo.

- O que a senhora acha dos produtos que prometem emagrecer em um passe de mágica, a exemplo das dietas detox?

- Não existe milagre, o emagrecimento saudável acontece de forma lenta e progressiva, de 2 a 4 kg por mês,  pois a única fórmula mágica consiste na mudança de hábitos alimentares com a introdução de alimentos naturais, de comida de verdade que por sinal não tem rótulo, de preferência uma alimentação individualizada e ajustada pelo profissional de nutrição respeitando a individualidade bioquímica de cada indivíduo, bem como a prática da atividade física orientada pelo profissional da área. Todos os métodos que prometem perda de peso rápida são métodos falhos e perigosos pois causam frustração, reganho dobrado que nada mais é que  famoso efeito sanfona, dano a saúde.  Destoxificação/detoxificação consiste no processo realizado por um organismo visando a eliminação de determinadas toxinas, também conhecidas como xenobióticos. Neste processo, tais substâncias, que não são passíveis de excreção, sofrem alterações na sua estrutura química que possibilitam a sua eliminação do organismo por meio das fezes ou urina. A destoxificação ocorre em todas as células, mas principalmente nas do fígado e do intestino. O fígado contém aproximadamente 60% das enzimas necessárias para este processo e o intestino cerca de 20% destas. Quando esse processo é feito pelo nutricionista especializado, é super indicado, pois esse profissional tem a capacitação necessária para estimular tal processo, tendo em vista a necessidade de uma suplementação especifica que estimule os órgãos detoxificadores e suas fases. Tomar sucos,suco verde não é fazer detox, muito pelo contrário, você pode estar estimulando a fase 1 e inibição da fase 2 o que causa grandes efeitos deletérios ao organismo como o câncer.

- Nossos avós comiam sem restrições e tinham vida longa e saúde. Por que, hoje, com tanta tecnologia e ciência, o homem deve tirar do cardápio gordura animal, carne vermelha, fumo que era usada no passado?

entrevista_nutricionista

Foi justamente o avanço da tecnologia e ciência que contribuíram para a incidência de câncer e doenças degenerativas.  Sem falar no sedentarismo que na época de nossos avós praticamente não existia, pois andavam bastante de pés.

- Como o avanço da tecnologia contribuiu para o avanço do câncer?

-  Através da adição de agrotóxicos, alta exposição as toxinas, os alimentos passaram a ser muito industrializados com muitos conservantes aditivos químicos, e o homem foi ficando mais sedentário. Além disso, tem o aumento no nível de estresse. Quantas vezes já não nos deparamos com grandes indústrias alimentícias saindo na mídia por contaminação nos alimentos com produtos de limpeza, como o suco e leite de várias marcas.

- Existe uma dieta correta/padrão ou cada pessoa tem as suas necessidades diferentes de outras? Exemplo, atleta precisa de mais proteína e carboidrato que um professor ou advogado? 

Não existe dieta padrão. Cada individuo tem sua individualidade bioquímica, suas necessidades, alergias e intolerâncias,alimentos que são adequados e inadequados. Se faz necessária uma avaliação nutricional e anamnese profunda com analise dos exames bioquímicos para que se possa traçar um plano alimentar que atenda as necessidades de cada individuo.

- Podemos dizer que a alimentação é a base da saúde do ser humano?

- Sim. A alimentação representa 70 a 80% da saúde do ser humano, já dizia Hipócrates há 400 a.c "Faça do seu alimento o seu medicamento’. ‘Faça do seu medicamento o seu alimento".

- Podemos viver só de frutas, vegetais e fibras?

- Precisamos das proteínas, pois esse grupo é responsável pelo reparo, crescimento e construção celular e muscular, das gorduras por ser responsável pelo fornecimento de energia, proteção aos órgãos e pelo efeito térmico, como também de alguns carboidratos que nos conferem energia.



- A maioria dos especialistas em nutrição está abolindo o glúten. Por quê?

- Por ser uma proteína de caráter inflamatório, de difícil digestibilidade que causa inúmeros transtornos ao trato gastrointestinal atuando em varias doenças como artrite, artrose, fibromialgia, doenças autoimunes, doença celíaca, sensibilidade não celíaca, Síndrome do intestino irritável entre várias.

- A lactose também é um perigo para muitas pessoas. O que fazer para substituir o cálcio?

Sim. A lactose é o carboidrato do leite que dependendo de uma enzima especifica ‘lactase’ para ser digerido, o ser humano ao longo dos anos vai perdendo essa enzima.  Podemos encontrar brócolis,couve, sementes, sardinha(com ossos) , folhosos verdes, oleaginosas e tofu.

- Para ter saúde, o que a gente precisa eliminar imediatamente do cardápio?

- Alimentos industrializados em geral, carnes processadas, embutidos, glúten, açúcar refinado, álcool, lácteos de origem animal ( o leite eleva o IGF1 marcador de crescimento tumoral).

- E o que devemos incluir nas refeições imediante?

- Alimentos naturais e orgânicos, pois são protetores, uma alimentação com tendência mais vegetariana.

Claudia-Oliveira-nutricionista-130214ThiagoCasoni-03

- A senhora trabalha com nutrição funcional. Pode nos explicar a diferença?

A nutrição funcional é a área da Nutrição que investiga os prováveis fatores alimentares e ambientais relacionados a uma grande variedade de distúrbios no organismo do indivíduo e trata-os de forma personalizada, com base na individualidade bioquímica.A Nutrição Funcional é uma maneira dinâmica de abordar, prevenir e tratar desordens crônicas complexas através da detecção e correção dos desequilíbrios que geram as doenças. Estes desequilíbrios ocorrem devido à inadequação da qualidade da nossa alimentação, do ar que respiramos, da água que bebemos, dos exercícios (a mais ou a menos) e alterações emocionais que passamos. Estas “inadequações” são consideradas de acordo com a individualidade genética que ocorre em cada um de nós.

 

Relacionadas