segunda, 16 de julho de 2018
Geral
Compartilhar:

Confira o Simulado Correio Concursos desta semana

Redação / 17 de junho de 2018
Foto: Ilustração Correio
Texto para os itens de 1 a 12

A figura do jovem revoltado precisa ser reexaminada. Seu comportamento não se explica pela fome nem pela miséria absoluta. Pelos seus próprios 4 depoimentos, recolhidos em conversas fora dos inquéritos policiais, um grande móvel para sua adesão ao crime do tráfico de drogas é o enriquecimento rápido. Após a 7 gradual conversão aos valores da violência e da nova organização criminosa montada no uso constante da arma de fogo, esse jovem descobre os prazeres da vida de rico 10 e com ela se identifica. Seu consumo passa a ser uma cópia exagerada, orgiástica, do que entende ser o luxo do rico: muita roupa, carros, mulheres, uísque (bebida de “bacana”) 13 e muita cocaína (coisa de gente fina). No entanto, é um iludido: com o ganhar fácil, porque seu consumo orgiástico, excessivo, o deixa sempre de bolso vazio, a 16 repetir compulsivamente o ato criminoso; com o poder da arma de fogo, que o deixa viver por instantes um poder absoluto sobre suas vítimas, mas que acaba colocando-o na 19 mesma posição diante dos quadrilheiros e policiais mais armados do que ele; com a possibilidade, enfim, de que, apesar de jovem e pobre, vai “se dar bem” e sair dessa vida 22 de perigos e medos. É possível afirmar que, ao contrário do que se diz, a criminalidade violenta diminui, a médio e longo prazos, 25 a renda familiar dos pobres. O crime organizado, por suas características empresariais ilegais, é altamente concentrador de renda. Não sofre nenhum tipo de limitação 28 das leis de mercado, de preços ajustados, de salários mínimos estipulados, de direitos trabalhistas para os seus peões. O crime organizado trafega nos preços cartelizados 31 e na punição com a morte daqueles que ousam desobedecer à ordem e à vontade do chefe ou simplesmente denunciá-lo. Os pequenos traficantes da favela, apesar de 34 todo o aparato militar, na verdade, estão ajudando a enriquecer aqueles que controlam o tráfico de drogas em toneladas e o contrabando de armas, o receptador, o 37 funcionário público corrupto, o advogado criminal, e assim por diante. Pouquíssimos jovens saídos das camadas pobres conseguem se estabelecer, mas todos contribuem 40 para enriquecer outros personagens que continuam nas sombras e que são os principais beneficiários das cifras da criminalidade. Os efeitos da guerra clandestina já se fazem 43 sentir na população que abriga os bandidos identificados como tal: como as mortes violentas atingem principalmente homens jovens em idade produtiva, as famílias se veem 46 privadas daqueles que seriam os mais importantes contribuintes para a renda familiar. Alba Zaluar. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro: FGV, 2004, p. 65-66 (com adaptações).

Julgue os itens a seguir, com base nas idéias do texto.

1- O “consumo” (R.10) a que se refere o texto é o de drogas e de armas, que faz que o jovem revoltado se sinta como um jovem abastado.

2- Infere-se da leitura do texto que, se o jovem traficante não cometesse os excessos relatados, suas expectativas de mudança de vida poderiam se concretizar, e ele deixaria de ser “um iludido” (R.13-14).

3- Segundo o texto, jovens advindos das classes sociais mais baixas raramente conseguem se estabelecer porque são assassinados ou perseguidos por aqueles que controlam o tráfico em grande escala.

4- De acordo com o texto, em geral, a prática do crime mencionado afeta negativamente a renda da família do jovem criminoso porque a morte desse jovem em virtude do envolvimento com o crime reduz o número de pessoas economicamente ativas por família.

5- É possível identificar, no texto, uma estrutura dissertativa, com a defesa de ideias relacionadas à causa do comportamento do jovem criminoso e às consequências desse comportamento na vida financeira de sua família, adicionada de argumentação que visa sustentar os pontos de vista apresentados.

6- O texto defende que a fome e a miséria não têm relação com o comportamento do jovem que se envolve com o tráfico de drogas. A respeito dos aspectos linguísticos do texto, julgue os itens seguintes.

7- Mantendo-se a correção gramatical do texto e seu sentido original, no trecho “um grande móvel para sua adesão ao crime do tráfico de drogas é o enriquecimento rápido” (R.5-6), o termo “móvel” poderia ser substituído por meio.

8- O emprego das aspas em ‘bacana’ (R.12) e ‘se dar bem’ (R.21) justifica-se por destacar o sentido conotativo que essas expressões adquirem no texto.

9- O trecho do texto composto pelo segundo e pelo terceiro períodos do segundo parágrafo do texto poderia, sem prejuízo do seu sentido original, ser reescrito da seguinte forma: O crime organizado é altamente concentrador de renda, porquanto apresenta características empresariais ilegais: não sofre nenhum tipo de limitação das leis de mercado, de preços ajustados, de salários mínimos estipulados, de direitos trabalhistas para os seus peões.

10- Os elementos que compõem a enumeração no trecho “o tráfico de drogas em toneladas e o contrabando de armas, o receptador, o funcionário público corrupto, o advogado criminal” (R.35-37) complementam o sentido da forma verbal “controlam” (R.35).

11- Na linha 15, a partícula “o” poderia ser corretamente deslocada para imediatamente depois da forma verbal “deixa” — escrevendo-se deixa-o —; na linha 17, entretanto, deslocamento semelhante — “o deixa” para deixa-o — acarretaria prejuízo para a correção gramatical do texto.

12- Sem prejuízo da correção gramatical do texto e do seu sentido original, o trecho “com a possibilidade, enfim, de que” (R.20) poderia ser substituído por e, enfim, por que possivelmente.

Texto para os itens de 13 a 21

Na cidade do Rio de Janeiro, são registrados, em média, 5.200 casos de desaparecimento por ano. Alguns dos desaparecidos voltam para casa dias depois; outros, para 4 desespero dos familiares, são encontrados mortos — em ocorrências que variam de acidentes, como atropelamento ou afogamento, a assassinatos. 7 Centenas de casos, no entanto, ficam sem solução. Uma policial civil resolveu investigá-los formalmente. Foram avaliados cerca de duzentos casos não solucionados de 10 desaparecimento, ocorridos entre janeiro de 2010 e dezembro de 2010. “A falta de materialidade do corpo difere o desaparecimento de qualquer outro crime, o que dificulta 13 imensamente a investigação”, explica a policial. De fato, o desaparecimento é tão diferente de outros crimes que nem se encaixa nessa categoria — ou seja, não é 16 tipificado no Código Penal. Quando a família vai fazer o registro de ocorrência, o caso é tratado apenas como “fato atípico”, uma espécie de acontecimento administrativo. 19 A consequência desse tipo de registro não é das melhores, afirma a policial. “O tratamento destinado à maioria dos casos de desaparecimento não é prioritário; afinal, não se 22 trata da investigação de um crime. Entre apurar um crime e um fato atípico, na lógica policial, é preferível apurar o primeiro.” A policial civil defende que não apenas seja revisto o 25 tipo de registro atribuído ao desaparecimento, mas também que o próprio inquérito seja realizado com mais atenção pelos policiais. “Em 45% dos casos, por exemplo, não se informa se 28 o desaparecido tem ou não algum problema mental”, diz. “É uma omissão muito grande não se preocupar em colocar esse dado na ocorrência, pois ele constitui informação essencial”, 31 ressalta. Thiago Camelo. Desaparecidos sociais. Internet: (com adaptações).

Julgue os itens subsequentes, a respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto.

13- Seriam mantidos o sentido original do texto e a sua correção gramatical, caso a preposição de fosse inserida logo após a forma verbal ‘difere’ (R.11).

14- O emprego do sinal indicativo de crase em ‘à’ (R.20) é facultativo, razão por que sua retirada não acarretaria prejuízo para a correção gramatical do texto.

15- A forma pronominal “los”, em “investigá-los” (R.8), retoma o antecedente “casos de desaparecimento” (R.2).

16- A supressão da vírgula empregada logo após “ocorrência” (R.17) prejudicaria a correção gramatical do texto.

17- Há informação suficiente no texto para se concluir corretamente que, apesar de haver muitos casos não solucionados de desaparecimento no Rio de Janeiro, a maior parte deles é resolvida pela polícia.

18- De acordo com o texto, desaparecimento é o tipo de crime mais difícil de ser investigado, pela falta de materialidade do corpo.

19- A informação acerca da sanidade mental do desaparecido contribui na investigação do desaparecimento pela polícia. Em cada um dos itens a seguir é apresentada uma proposta de reescritura para trecho do texto indicado. Julgue-os quanto à correção gramatical e à manutenção do sentido original do texto na reescritura apresentada.

20- “A policial civil... policiais.” (R.24-27): A policial civil defende que o tipo de registro atribuído à desaparição seja revisto e que o inquérito seja efetuado com mais atenção pelos policiais.

21- “A consequência... melhores, afirma a policial.” (R.19-20): O resultado desse registro é auspicioso, afirma a policial.

Em alguns países, as porcentagens de ingresso de mulheres na força policial vêm se incrementando consideravelmente nos últimos tempos. Na Alemanha, esse 4 índice fica entre 40% e 50%. Ainda assim, não podemos falar de uma autêntica representatividade feminina na polícia, pois, em outros países onde ela é também elevada, os percentuais 7 chegam a apenas 20%. No caso das polícias metropolitanas de Londres, da Inglaterra e de Gales, por exemplo, a participação das mulheres é de 14%; na Grécia e na Estônia, de 15%. 10 No Brasil, a concentração de entrada das mulheres na polícia deu-se na década de 80 do século passado, coincidindo com um momento de crise da própria instituição policial, que, 13 por sua vez, refletia uma crise mais ampla do modo de organização do trabalho nas sociedades contemporâneas. O trabalho policial, que vinha sendo visto, necessariamente, como 16 uma ocupação masculina, passa desde então por mudanças, na medida em que entram em crise valores característicos da organização, como a força física e a identificação tradicional 19 com a figura masculina. Passou-se a buscar outros valores condizentes com a realidade atual, como a inteligência, a capacidade de resolução de conflitos, a inovação e o trabalho 22 em equipe. Márcia Esteves de Calazans. Mulheres no policiamento ostensivo e a perspectiva de uma segurança cidadã. Internet: (com adaptações).

Julgue os itens seguintes, com relação às ideias e às estruturas do texto.

22- Na linha 12, o pronome “que” faz referência à “crise da própria instituição policial”.

23- A retirada das vírgulas que seguem os nomes “policial” (R.15) e “masculina” (R.16) alteraria o sentido original do texto, mas manteria a sua correção gramatical.

24- Infere-se do texto que o aumento no contingente policial feminino é uma realidade mundial.

25- Atualmente, no Brasil, a inteligência, a capacidade de resolução de conflitos, a inovação e o trabalho em equipe são aspectos valorizados no trabalho policial. Considerando o que dispõe o Manual de Redação da Presidência da República, julgue os itens de 26 a 31.

26- Os princípios constitucionais da publicidade e da impessoalidade devem ser balizadores do padrão textual utilizado pelo poder público na redação de seus atos e comunicações.

27- O caráter impessoal do assunto tratado nas comunicações oficiais deve restringir o uso dos documentos oficiais a situações relacionadas ao interesse público, não cabendo tom particular ou pessoal na redação desses documentos.

28- Considerando-se que o signatário de um expediente oficial seja o procurador-geral da República, o fecho Respeitosamente é apropriado no caso de esse expediente ter como destinatário o presidente da República.

29- O vocativo a ser empregado em comunicações dirigidas ao chefe do Poder Executivo da República Federativa do Brasil é Excelentíssimo Senhor.

30- Os documentos do padrão ofício têm por finalidade exclusiva estabelecer comunicação de temas oficiais de forma eminentemente interna a um órgão público, primando pela agilidade e objetividade no trato de suas matérias.

31- Apesar da basilar orientação quanto à utilização do padrão culto da linguagem na redação dos documentos no padrão ofício, é desnecessário seguir uma estruturação rígida no que diz respeito à diagramação desses documentos. A língua escrita, como a falada, compreende diferentes níveis, de acordo com o uso que dela se faça. Por exemplo, em uma carta a um amigo, podemos nos valer de determinado padrão de linguagem que incorpore expressões extremamente pessoais ou coloquiais; em um parecer jurídico, não se há de estranhar a presença do vocabulário técnico correspondente. Nos dois casos, há um padrão de linguagem que atende ao uso que se faz da língua, a finalidade com que a empregamos. Manual de Redação da Presidência da República. Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens que se seguem, com base no Manual de Redação da Presidência da República.

32- Dada a necessidade de se conferir formalidade à redação oficial, o uso do tratamento digníssimo (DD) é indicado nas comunicações dirigidas a autoridades superiores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

33- A redação da correspondência oficial deve se pautar pela correção gramatical e pelo uso de linguagem clara; por isso, expressões de cunho regional devem ser utilizadas em documentos expedidos pelo poder público.

34- A concisão, recurso que impõe objetividade à redação oficial, deve compreender o âmbito vocabular, evitando-se o emprego de construções redundantes e palavras desnecessárias.

35- A forma de apresentação dos atos oficiais, observada nos padrões de diagramação estabelecidos no Manual de Redação da Presidência da República, é reflexo da necessidade de padronização das comunicações expedidas pelos órgãos públicos.

A respeito de conceitos básicos relacionados à informática e de tecnologias de informação, julgue os itens a seguir.

36- Caso o sistema operacional, ao se instalar um hardware em um computador, não reconheça automaticamente esse dispositivo, o problema será sanado ao se instalar o driver correspondente ao dispositivo, o que permitirá que o sistema operacional utilize o hardware em questão.

37- Ao se ligar um computador convencional, a BIOS (Basic Input Output System), responsável pelos drives do kernel do sistema operacional, carrega o disco rígido e inicia o sistema operacional.

38- Para que uma impressora com padrão do tipo USB 1.0 se comunique com um computador com Windows XP, é necessário que a comunicação seja realizada com uma porta USB 1.0 desse computador, devido à restrição de compatibilidade de transferência de dados da tecnologia USB 1.0 com a 2.0 para impressoras. Considerando a figura acima, que ilustra parte de uma janela do Excel 2010 em execução em um computador com sistema operacional Windows 7, julgue os itens subsecutivos.

39- para que sejam retornados dados que não contenham determinada palavra, deve-se digitar o símbolo de menos (!) na frente da palavra que se pretende suprimir dos resultados.

40- as aspas indicam ao buscador que o assunto descrito fora das aspas deve ser considerado na pesquisa e o assunto descrito entre as aspas deve ser desconsiderado.

41- o símbolo + indica ao buscador que o termo que o sucede deve ser adicionado de 1 na quantidade de referências encontradas. Acerca dos atributos de arquivo utilizados no ambiente Windows 7, julgue os itens que se seguem.

42- O atributo que indica quando um arquivo foi acessado apresenta a data em que esse arquivo foi acessado pela primeira vez.

43- Arquivos com extensão do tipo .exe, .com e .bat não podem ser ocultados no sistema operacional. No que se refere à segurança da informação em redes de computadores, julgue os itens seguintes.

44- A rede privada virtual (VPN) do tipo site-to-site constitui-se, entre outros elementos, de um canal de comunicação criptografado entre dois gateways de rede.

45- Um firewall do tipo statefull não verifica o estado de uma conexão.

 

Gabarito:

Relacionadas