quarta, 26 de setembro de 2018
Comportamento
Compartilhar:

Óleo de coco pode facilitar o emagrecimento

Lílian Morais / 13 de agosto de 2016
Foto: Divulgação
Usado anteriormente apenas em produtos estéticos para pele e cabelo, e considerado um vilão para a saúde, por conter alto teor de gordura saturada, o óleo de coco é agora a grande novidade em tratamentos de combate ao colesterol e doenças, como o diabetes, para melhorar o sistema imunológico e para quem quer emagrecer, já que diminui a vontade de comer doces e carboidratos. De acordo com a farmacêutica Elisângela Gomes, o óleo chegou a menos de um ano a João Pessoa, mas o pessoense ainda não descobriu as inúmeras utilidades do produto, extraído de uma das mais tropicais e presentes árvores das praias paraibana. “Antigamente não se conseguia purificar o óleo de coco, mas agora sim, ele é um produto puro, e com isso, passa a ter outras funções, muito além da culinária e da cosmética”, disse.

O óleo do coco é extraído em um processo de prensagem a frio, o que lhe garante a pureza dos óleos extra-virgem, sendo 100% natural e livre de aditivos químicos ou outras substâncias. Ele contém vitamina E e Ômega 6 e é livre de gorduras trans. Sua utilização pode ser através da substituição dos outros tipos de óleo e gordura utilizados nas frituras ou cozimentos, ou ainda, se preferir, tomando três colheres de sopa ao dia. Mas de acordo com os especialistas, o ideal é o consumo em alimentos, iniciando sempre com pequenas doses, para evitar diarreias. “O óleo de coco não deve ser a única fonte de gordura da dieta. O consumo excessivo pode levar a enjôos e mal estar”, disse a nutricionista Érika Nóbrega.

O uso culinário do óleo preserva suas propriedades nutricionais e bioquímicas e por não ser hidrogenado, não se transforma em gordura trans, Ele mantêm-se estável frente à temperaturas elevadas, o que permite sua utilização nas mais variadas receitas, sem perder seus nutrientes. Seus resultados são percebidos ao longo do tempo e vão desde a ação antioxidante, na redução do mau colesterol e elevação do bom colesterol, no combate ao câncer, envelhecimento, ao diabetes, na cicatrização e no processo de emagrecimento e outras doenças relacionadas à idade.

O óleo de coco é daqueles alimentos funcionais, que promovem benefícios à saúde e vão além da simples ação nutritiva. Aproximadamente 50% da gordura do coco é composta pelo ácido láurico, mesma substância encontrada no leite materno, que fortalece o sistema imunológico, e possui ação anti-viral, anti-bacteriana e anti-protozoária, usado pelo organismo para destruir a camada lipídica de vários microorganismos como HIV, herpes, influenza e giárdia, por exemplo. Enquanto outros óleos vegetais são compostos basicamente de ácidos graxos de cadeia longa e armazenados no organismo como gordura corporal, o óleo de coco é naturalmente usado como energia para o metabolismo.

Bom para a saúde

oleo_capsula

Especialistas afirmam que, aliado a uma dieta balanceada de baixas calorias e atividades físicas regulares, o óleo de coco pode facilitar o emagrecimento de até três quilos por semana. Através de suas propriedades, como a ação termogênica, o óleo de coco contribui para acelerar o metabolismo, transformando sua gordura em energia. Este processo gera calor e provoca a queima de calorias. “Usado dentro do bom senso, o óleo não está associado a ganho de peso. Ele contém teor elevado dos chamados triglicerídeos de cadeia média (TCM), um tipo especial de gordura, usada na medicina. Os TCM apresentam um comportamento especial no organismo quando comparados a outras gorduras. São facilmente absorvidos e transformados em energia no fígado, não se acumulando como gordura”, disse a nutricionista Érika Nóbrega. Segundo ela, estudos demonstram a perda de peso e redução abdominal com a utilização de TCM.

Sua ação antioxidante atenua o processo de envelhecimento cutâneo e colabora na diminuição da produção de radicais livres, por causa da presença da vitamina E. Outra boa função do óleo é que, com a redução do colesterol ruim (LDL) e elevação do bom (HDL), ele atua na prevenção de doenças cardiovasculares, estimula o bom funcionamento da tireóide e proporciona a sensação de saciedade, diminuindo a compulsão por doces e carboidratos. “Em estudos feitos com animais e humanos, onde os TCM substituíram outras fontes de gordura da dieta, os cientistas observaram aumento da saciedade e diminuição da ingestão alimentar, levando à redução de peso”, contou a nutricionista.

As pessoas que sofrem de prisão de ventre ou diarreias podem ter a atividade do intestino regulada a partir da ingestão diária do óleo de coco. Ele atua contra bactérias e microorganismos indesejáveis, sem afetar a flora intestinal.

Utilização Cosmética

De acordo com a nutricionista Érika Nóbrega, o óleo de coco também pode ser usado em várias partes do corpo. “Embora não seja produto cosmético, pode ser utilizado na pele como ocorre com outros alimentos (máscaras de aveia, de abacate, rodela de pepino na área dos olhos, etc.). Seu uso como óleo de massagem, hidratante e até mesmo como condicionador de cabelo, é muito comum na Índia, Indonésia e Filipinas. É uma matéria prima de uso comum nas indústrias de cosméticos desses países”, disse. Segundo a nutricionista, ele possui uma grande absorção cutânea, não obstruindo os poros e pode atenuar rugas finas, ajudar a prevenir estrias de grávidas e também é um excelente hidratante.

Produtos para cabelo

A exposição ao sol durante o verão prejudica os cabelos, danificando os fios, alterando a sua cor, ressecando-os e provocando a perda de proteínas, brilho e maciez. O resultado disso são cabelos quebradiços, opacos e difíceis de pentear. Por isso, as qualidades do óleo de coco já chegaram à área da cosmética para os fios e ele está sendo aplicado em algumas novidades em xampus que chegaram ao mercado recentemente. O óleo combina a capacidade re-hidratante da água de coco com nutrientes, sais minerais e biocatalisadores do coco, para trazer tratamento e força para os cabelos danificados pela ação do verão.

Algumas vantagens do óleo de coco:

- Auxilia na redução nos níveis de Lp(a) ( Lipoproteína a). Níveis elevados constituem risco de desenvolvimento de doença aterosclerótica.

- Auxilia no aumento dos níveis de energia e redução de gordura abdominal.

- Pode ajudar na prevenção da obesidade.

- Pode aumentar a capacidade antioxidante geral do organismo.

- Pode reduzir os níveis de colesterol e de triglicerídeos.

- Pode auxiliar na redução do envelhecimento cutâneo.

 

Relacionadas