quinta, 19 de julho de 2018
Geral
Compartilhar:

Ana C., Moser e Cuenca são sugestões da Festa Literária Internacional de Paraty

André Luiz Maia - De Paraty, RJ / 05 de julho de 2016
Foto: DIVULGAÇÃO
Durante a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), diversos escritores apresentaram seus trabalhos mais recentes. O CORREIO, que esteve no evento, recomenda três desses livros, ambos em estilos distintos.

Para começar, a indicação mais óbvia. Para quem quiser conhecer a obra completa da grande homenageada da 14ª Flip, Ana Cristina César, a Companhia das Letras reeditou uma nova edição de Poética, que junta três pequenos livros artesanais dela, a sua publicação oficial via editora, A Teus Pés, e excertos de poesia e prosa inéditos, publicados postumamente.

Da vereda do romance, J.P. Cuenca traz um pano de fundo mais atual impossível em seu novo livro, Descobri que Estava Morto (Editora Planeta): o Rio pré-Olimpíadas. Embora tome como base um acontecimento real, a obra transita entre relato e ficção enquanto faz uma reflexão existencial ao descobrir documentos que comprovariam sua própria morte.

Já o escritor norte-americano Benjamin Moser, responsável pela biografia Clarice, e pela coletânea Todos os Contos da autora brasileira, traz três ensaios sobre o Brasil em Autoimperialismo, fruto de sua observação e estudos sobre o Brasil durante as duas últimas décadas. Especulação imobiliária, política e memória são alguns dos temas pinçados por Moser.

Relacionadas