sábado, 19 de agosto de 2017
Geral
Compartilhar:

Ajuste fiscal trava crescimento das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste

Celina Modesto / 23 de agosto de 2015
Foto: Rafael Passos
Os reajustes das taxas administrativas,  a exemplo da energia elétrica e dos combustíveis, entre outras medidas, dificultam investimentos e inibe o desenvolvimento regional. As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que tomaram fôlego econômico desde 2004, são as primeiras a sentir os efeitos do arrocho.

A constatação é do vice-presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Júlio Miragaya.

Segundo ele, o Cofecon tem sido bastante crítico em relação ao ajuste que está em curso. “Reconhecemos que é necessária uma ação do governo no sentido de recolocar a economia nos trilhos, mas o nosso entendimento é que o ajuste é profundamente recessivo. Ele tem focado tão somente o combate à inflação e o corte dos gastos públicos”, explicou.

Leia a matéria completa na edição de hoje do Jornal Correio da Paraíba. 

Relacionadas