segunda, 18 de junho de 2018
Paralímpicos
Compartilhar:

Sete paraibanos estarão em ação nos Jogos Paralímpicos Rio 2016

Raniery Soares / 04 de setembro de 2016
Foto: Washington Alves/MPIX/CPB
A briga dos paraibanos por medalhas em 2016 ainda não acabou. Sete nomes, divididos entre atletismo, futebol de 5 e goalball estarão representando a Paraíba nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, que começam na próxima quarta-feira. Entre novatos e veteranos, a delegação paraibana também conta com membros de comissões técnicas de alguns esportes.

Entre esses nomes está o mais jovem deles: o velocista Petrúcio Ferreira, que com apenas três anos no paradesporto, já conseguiu se tornar uma das principais referências dos 100m e 200m rasos. Nascido em São José do Brejo do Cruz, no interior da Paraíba, ele é o atual recordista mundial nos 200m, com o tempo de 21s49. Nas duas provas as quais domina, Petrúcio conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no ano passado.

“É a oportunidade que qualquer paratleta espera. Depois da conquista no Canadá, a gente fica numa expectativa muito positiva para as paralimpíadas, principalmente também pelo fato de acontecerem em casa. Vou buscar o meu melhor! Treinei forte, estou bem fisicamente e agora terei mais uma chance de lutar para chegar ao lugar mais alto do pódio”, disse Petrúcio.

Quem chega para reforçar o atletismo e ter a sua primeira experiência internacional é o paraibano Cícero Valdiran. Paratleta do lançamento de dardo, recentemente ele precisou mudar de categoria para alcançar maiores espaços dentro do paradesporto nacional.

Dono de um recorde mundial no lançamento de dardo pela classe F43 (onde os lançadores competem em pé), o paraibano de Igaracy, no Sertão paraibano, decidiu migrar para a F56, mudando completamente o que já estava habituado a fazer, já que nesta categoria – destinada a pessoas que não tem nenhum movimento ou amputações nas pernas – lançam sendados.

Segundo Cícero, a opção por mudar de categoria foi por questões relacionadas a facilidade de contrair lesões e de oportunidade.

Leia Mais

Relacionadas