quinta, 24 de maio de 2018
Futebol
Compartilhar:

Raposa prioriza marcação e Sporte barra torcida organizada na Ilha do Retiro

Geovanna Teixeira / 13 de Abril de 2016
Foto: Arquivo
No dia em que o Campinense comemorou 101 anos de fundação, a delegação raposeira embarcou para Recife em busca de trazer como presente para o clube um resultado positivo diante o Sport pela semifinal da Copa do Nordeste. Para a partida de amanhã, o treinador da Raposa, Francisco Diá, promete uma equipe com uma marcação forte para neutralizar o Leão da Ilha e conseguir uma boa vantagem para o jogo da volta.

Confiante em conquistar um resultado positivo na casa do adversário, Diá está ciente das dificuldades de enfrentar o Sport com a presença da torcida deles, mas se mostra bastante seguro em fazer uma boa partida em terras pernambucanas. “Estamos otimistas e tranquilos, vamos procurar fazer o melhor para ser um grande jogo. Sabemos dos obstáculos que vamos encontrar, mas queremos trazer essa decisão para o Amigão”, contou.

Na expectativa de conseguir uma boa vantagem para o jogo da volta no próximo domingo, Francisco Diá irá apostar no setor defensivo da Raposa como estratégia para anular as jogadas de ataque do Sport. “Vamos tentar fazer uma marcação forte, principalmente uma marcação individual, mas também temos que atacar o Sport. Um empate com gols já é um bom resultado para trazer essa decisão para Campina Grande”, disse.

Sport barra organizada

O Sport conseguiu, junto à 5ª Vara da Fazenda de Pernambuco, banir os integrantes da Torcida Jovem – uma das principais organizadas do time – de todos os eventos do clube, incluindo jogos como mandante, visitante e amistosos, dentro ou fora do país, além dos treinos.

“Estamos dedicando todos os nossos esforços para banir as torcidas organizadas violentas, sobretudo a Jovem, que tem um grande histórico de atos de vandalismo e criminal. Nossa postura é bem clara. Iremos continuar lutando pelos nossos propósitos, pois buscamos a paz nos estádios de futebol”, diz o presidente do clube, João Humberto Martorelli.

O juiz à frente da decisão é o mesmo que julgou todos os processos do Sport contra a Torcida Jovem, Dr. Edvaldo Palmeira, que elogiou bastante a postura do clube.

“Não se desconhece que a atual diretoria do Sport Club do Recife tem tomado diversas providências em relação à Torcida Jovem, incluindo medidas administrativas e judiciais, decerto que tal prática é louvável e está de acordo com o que se espera de uma entidade de prática desportiva que disputa a Série A do Campeonato Brasileiro”, disse.

Em seu site oficial, o Sport publicou uma série de ações realizadas com a intenção de combater a Torcida Jovem e assim ‘trazer mais paz aos estádios de futebol’.

Leia Mais

Relacionadas