Acesso

Campeonato Paraibano
Compartilhar:

Galo e Raposa esfriam a cabeça e já pensam nos próximos desafios

Marques de Souza / 20 de março de 2017
Foto: Samy Oliveira/Campinense
Tudo igual. Esse foi o resultado final do Clássico dos Maiorais de número 400, que chamou a atenção no final de semana de futebol em Campina Grande. Com os ânimos mais calmos, Treze e Campinense começam a analisar os erros e acertos, para manter a boa seqüência no Campeonato Paraibano e chegar bem na fase final. O pênalti perdido por Marcelinho Paraíba, aos 26 da primeira etapa, poderia ter mudado o resultado do jogo.

“A gente teve oportunidades. A diferença foi o penal que nós perdemos. A gente tava melhor no jogo”, disse o técnico Celso Teixeira. Exaltado durante toda a partida, o treinador cobrou bastante dos atletas, principalmente no aspecto ofensivo. O volante Dedé compartilhou da opinião do comandante. “Faltou ser mais incisivo na frente do gol, pra que a gente finalizasse melhor”, analisou o atleta que, junto com Marcelinho Paraíba e Róger Gaúcho, reencontraram o ex-clube. “Pra mim é natural. Estou em uma outra equipe agora, a equipe que ajuda minha família, a equipe que me paga. No futebol tem isso, foi uma bonita festa”, concluiu.

O goleiro Glédson lamentou o resultado, mas comemorou o ponto conquistado. “O nosso objetivo era a vitória. Infelizmente, não conseguimos. Consegui intervir, fazer a defesa (do pênalti). Analisando o contexto geral, foi bom. Conseguimos manter o tabu e sair com um ponto”, disse. O goleiro, junto com todo o elenco da Raposa agora vai focar na Copa do Nordeste. Amanhã, o duelo será contra o Santa Cruz, no Arruda, em Recife-PE. Mesmo já classificado, o time quer terminar bem a fase de grupos.

Já o Galo terá uma semana de folga, comemorada, por sinal, para realizar os treinamentos. O próximo desafio do time é só no domingo, contra o Paraíba, no Estádio Presidente Vargas. Mesmo com o empate, pela combinação de resultados, o Alvinegro permanece no G-4 do certame, com 19 pontos.

Relacionadas