Acesso

Campeonato Paraibano
Compartilhar:

Treze enfrenta o Campinense visando acabar com jejum que já dura quatro anos

Marques de Souza / 19 de março de 2017
Foto: JEFINHO CARIRI/ASCOM TREZE
Hoje, Treze e Campinense se encontram no Estádio Amigão, para o segundo Clássico dos Maiorais de 2017. Galo e Raposa vão desfilar nos gramados uma rivalidade centenária e que movimenta milhares de torcedores em toda a região. No primeiro embate do ano, a partida terminou empatada em 1 a 1, resultado que manteve o tabu de quase quatros anos sem vitórias do Treze. Já são 12 jogos, com seis vitórias do Campinense e seis empates.

Nos últimos quatro jogos do Galo pelo estadual, foram três empates e somente uma vitória. Desafio a mais para o técnico Celso Teixeira que, além de corrigir os problemas do time, deve mobilizar a equipe para superar o histórico negativo.

“O time não deve entrar pressionado, tabu é feito para ser quebrado. Uma hora isso vai acontecer. Isso pra mim é irrelevante, até porque estou acostumado com futebol e acontecem essas situações. Pode acontecer do Treze ganhar um jogo e ficar três, quatro anos sem perder. Isso é uma situação que a gente precisa passar por cima”, disse.

O Treze, mesmo jogando bem nas partidas, tem perdido muitos gols. Para resolver esses e outros problemas, o comandante alvinegro fechou todos os treinos que antecederam o clássico e fez mistério. De certo, o zagueiro Laerte, que deixou o clube, também abre uma vaga na equipe titular. O defensor Rafael Araújo e o atacante Rael, que tiveram seus nomes publicados no BID, podem ser novidades.

A partida vai marcar também o reencontro de Róger Gaúcho com a Raposa. O jogador chegou a ter sua ida especulada para o Renatão, mas acabou parando no Estádio Presidente Vargas. “É um jogo muito difícil. Hoje, defendo as cores do Treze. Vou procurar fazer meu trabalho, colocar em campo aquilo que sei fazer de melhor”, afirmou o meia.

A Raposa vem motivada por uma goleada por 5 a 3 contra o Auto Esporte, e também pelo bom retrospecto. Já são sete jogos sem perder, só no Campeonato Paraibano. O Campinense vai colocar todas as suas forças no desejo de manter o bom histórico sobre o rival. “Temos que manter a pegada, será um jogo importante e difícil pra gente”, afirmou Augusto, que marcou três gols na partida contra o Auto. O técnico Sérgio China não adiantou se terá novidades no time. Nesta tarde, Treze e Campinense revivem um duelo de longas datas, mas que o resultado tem se repetido nos últimos três anos. O encontro de hoje pode selar uma nova história ou mostrar ao torcedor um episódio já conhecido. A partida começa às 16h.

Relacionadas