terça, 21 de novembro de 2017
Campeonato Paraibano
Compartilhar:

TJDF-PB quer julgar ‘Caso Internacional x CSP’ na próxima semana

Franco Ferreira / 12 de outubro de 2017
Foto: Rafael Passos
O Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) já tem a data para o julgamento do polêmico caso envolvendo o Internacional Paraibano, CSP e Federação Paraibana de Futebol (FPF). De acordo com o presidente do Tribunal, Lionaldo Santos Silva, os envolvidos precisam apresentar defesa até a próxima segunda-feira e dependendo da tramitação, o processo já será julgado no próximo dia 19.

Toda a celeuma começou após um mandado de garantia do Internacional contra a FPF, ressaltando que o CSP está irregular junto à CBF e por isso deverá ser excluído e rebaixado da elite do futebol estadual. Com isso, o time colorado para herdar a vaga no Campeonato Paraibano de 2018. Atualmente, o tigre praieiro está com a senha de acesso ao sistema da CBF bloqueada e não pode realizar nenhuma transação que envolva jogadores, como contratações ou transferências.

O presidente do Internacional, Tassiano Gadelha, chegou a participar da reunião do Conselho Arbitral que discute o Campeonato Paraibano de 2018, após conseguir uma liberação do TJDF-PB. O dirigente se apega a um caso recente, ocorrido durante uma reunião para tratar sobre o Campeonato Paraibano de Futebol Feminino, quando o time amador Alvorada Futebol Clube foi excluído do torneio, por estar com o sistema bloqueado pela CBF.

Lionaldo adiantou que já nomeou o auditor Francisco di Lorenzo Serpa como relator do caso e que agora, a corte está dependendo apenas da apresentação da defesa dos citados para marcar a audiência. “O julgamento está dependendo apenas da apresentação da defesa por parte da Federação e do CSP. Se apresentarem até segunda-feira, teremos tempo hábil para a definição da sessão”.

Francisco Serpa revelou que já recebeu o processo e garantiu que terá muito cuidado na avaliação das defesas apresentadas por Internacional, CSP e Federação Paraibana. Ele adiantou que a posição da FPF será fundamental para seu voto. “Terei como base a posição da defesa da Federação. Ela é quem vai afirmar se o CSP está ou não irregular”, afirmou.

O diretor jurídico da FPF, Marcos Souto Maior Filho, garantiu que entregará a defesa nos momentos finais do prazo, pois terá que estudar bem o processo. “Temos que estudar as acusações do Internacional, mas podemos afirmar que o clube rebaixado não tem poder para reivindicar qualquer direito neste sentido”, afirmou Marcos Souto Maior, deixando claro qual será a posição da Federação e que não reconhece a briga do Internacional pela vaga no Campeonato do próximo ano.

Já o dirigente do CSP, Josivaldo Alves, contestou todos os pontos levantados pelo Internacional, que têm como objetivo, excluir o tigre da competição oficial. “Ainda estou lendo o processo, mas que vi até agora o Internacional cometeu uma série de erros no seu pedido. Entramos na Justiça Comum em 2013 contra a FIFA, por ser uma questão financeira e a própria FIFA reconheceu o erro”, disse.

Na briga por esta vaga no Paraibano do próximo ano ainda pode surgir o São Paulo Crystal, que acabou a Segundona como terceiro colocado este ano.

Relacionadas