domingo, 19 de novembro de 2017
Campeonato Paraibano
Compartilhar:

Muita confusão e nada de gols no clássico Botafogo e Campinense no Almeidão

Franco Ferreira / 20 de março de 2016
Foto: Rafael Passos
Faltou gol, mas sobrou confusão, com invasão de dirigentes e membros da comissão técnica das duas equipes, no clássico entre Botafogo e Campinense, neste domingo (20), no Almeidão. O jogo ainda teve quatro expulsões, lances polêmicos e problemas no cronômetro do árbitro. Com o 0 a 0, a Raposa se mantém na liderança da classificação geral, com 21 pontos contra 19 do Belo.

O jogo começou em alta velocidade, com o Campinense procurando estabelecer o domínio nas ações e teve duas grandes oportunidades com os atacantes Rodrigão e Jussimar. Mas o goleiro Michel Alves conseguiu evitar as jogadas ofensivas. O Botafogo começou a reagir com jogadas pelo setor direito com Ângelo.

O time do Botafogo passou a gostar do jogo e chegou a marcar um gol através do atacante Carlinhos, mas a jogada foi anulada com a marcação do impedimento. O time alvinegro voltou a pressionar e aconteceu o lance mais polêmico do jogo. Uma falta cobrada para área e o zagueiro Plínio completou de cabeça, marcando o gol. Mas, o assistente Márcio Freire anulou. Em outra jogada ele marcou um saída de bola no ataque do Botafogo. Além disso, o cronômetro do árbitro Pablo Alves, parou e ele terminou o primeiro tempo com um relógio do reserva, Adeilton Sales.

No intervalo sobrou pancadaria entre os jogadores dos dois times, com entrada de dirigentes e comissão técnica de Botafogo e Campinense em campo. A Polícia Militar teve muito trabalho para controlar as ações. Foram expulsos o goleiro Gledson, do Campinense e o atacante Müller, do Botafogo.

No segundo tempo, o jogo ficou mais aberto principalmente após as expulsões de Leandro Sobral, do Campinense e Carlinhos, do Botafogo. Os dois times tiveram chances de marcar, mas o placar prevaleceu no zero a zero. O Botafogo com 19 pontos agora pega o Auto Esporte. O Campinense com 21 joga contra o Treze.

Futebol Solidário arrecada quase 20 toneladas de alimentos

Uma grande festa neste domingo no Almeidão, com a presença de ex-jogadores que brilharam por vários times da Paraíba, do Brasil e até do exterior. Eles participaram de um jogo beneficente, o Futebol Solidário, que arrecadou quase 20 toneladas de alimentos para o Hospital Padre Zé. Assim como na partida principal, as seleções máster de João Pessoa e Campina Grande empataram em 0 a 0.

O Troféu, que tem o nome do cronista Fernando Heleno (inmemorian), foi entregue pela professora Paula Frassinete, esposa do homenageado, ao final da partida ao capitão do time visitante, Roberto Michele. “Era aqui no Almeidão, que Fernando Heleno gostava de estar, motivando o futebol paraibano”, disse Paula, tomada pela emoção.

Entre as autoridades presentes ao evento, estava o presidente do Hospital Padre Zé, Desembargador Júlio Aurélio Coutinho. O total arredado, de acordo com os organizadores será divulgado amanhã.

MASTER

 

Relacionadas