segunda, 24 de setembro de 2018
Campeonato Paraibano
Compartilhar:

Clubes têm prejuízo na abertura da Segundona

Franco Ferreira / 29 de agosto de 2016
Foto: Rafael Passos
Os clubes da Segunda Divisão do Campeonato Paraibano de 2016 estão pagando para jogar. A prova disso é que, nos três jogos disputados na primeira rodada, no último domingo, o público total somou 384 pagantes, para uma renda de R$ 2.630,00. As despesas das três partidas passam dos R$ 4 mil.

A pior público foi registrado no primeiro jogo da rodada dupla no CT Ivan Tomaz, em João Pessoa, com apenas 11 pagantes no duelo entre Internacional e Spartax, que terminou 1 a 1. A renda foi de R$ 55,00. Na partida principal, entre Miramar e Femar, teve um público de 57 pagantes, com R$ 285,00 de renda.

A melhor renda da rodada foi registrada na partida entre Nacional de Patos e Sabugy, vencida por 3 a 1 pelo Canário do Sertão, no estádio José Cavalcanti, na cidade de Patos. O borderô do jogo somou R$ 2.290,00 para 316 pagantes. Com isso, o dinheiro foi suficiente para pagar as despesas de aproximadamente R$ 1.400,00.

De acordo com o gerente do Internacional, Tassiano Gadelha, cada clube paga R$ 800 de ambulância, R$ 250,00 como taxa de campo, R$ 100,00 para os gandulas e R$ 243,00 correspondentes ao borderô da Federação Paraibana de Futebol. “O valor do ingresso é apenas R$ 5,00 e mulher não paga para assistir os jogos”, disse.

No segundo jogo do CT Ivan Tomaz, com o mando de campo do Miramar, não foram utilizados gandulas, com o objetivo de enxugar as despesas.

FPF pega a arbitragem

O presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, afirmou que a entidade “está pagamento quase tudo”, para ajudar os clubes, inclusive, dispensou as taxas da Federação e arbitragem. “Além de não pagar arbitragem ainda dispensei a taxa da FPF”, garante Amadeu.

A taxa de árbitros é de R$ 1.200,00, de acordo com Amadeu Rodrigues. “A Federação paga transporte e diárias tanto da arbitragem como o pessoal de apoio e ouvidoria”, disse o dirigente do futebol paraibano.

Relacionadas