segunda, 19 de fevereiro de 2018
Economia
Compartilhar:

Preço do etanol dispara em João Pessoa

Ellyka Akemy / 10 de Maio de 2016
Foto: Rafael Passos
O preço do etanol disparou nos postos de combustíveis de João Pessoa nas últimas semanas. Em muitos estabelecimentos, o valor do produto passa de R$ 3,00. Segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado entre os dias 01/05 e 07/05, o preço máximo do produto na Capital atingiu R$ 3,19 e o médio R$ 3,07.

Já a pesquisa mais recente do Procon de João Pessoa revelou que, em alguns locais, a diferença entre o álcool e a gasolina é de apenas R$ 0,17.

Menor produção nas usinas

Segundo o Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool no Estado da Paraíba (Sindalcool-PB), a entressafra da produção de cana de açúcar, que começou no mês passado e segue até junho, a baixa disponibilidade de estoque e a alta demanda foram os fatores que contribuíram para o aumento do preço final do álcool. Ano passado, as usinas paraibanas produziram um milhão de tonelada de etanol a menos que em 2014.

Nas últimas semanas, o abastecimento de etanol da nossa região passou a ser feito pelas distribuidoras com produto vindo de outros estados, justamente por causa do estoque baixo, o que acabou contribuindo para o aumento do preço do produto. Além disso, o Ato Cotepe recomendou, para a primeira quinzena de maio, o valor do etanol em R$ 3,17 na Paraíba. O ato é elaborado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e norteia o preço ponderado dos combustíveis ao consumidor final nos estados.

“Embora seja apenas uma recomendação para o mercado, o ato também acaba contribuindo para o aumento do produto. Ou seja, é um fator nocivo para as vendas de combustíveis”, afirmou Barbosa. Segundo previsão do Sindalcool, o preço do etanol só deve baixar a partir de agosto, quando começa a safra de cana de açúcar. E mesmo assim, a queda não deverá ser muito acentuada.

Vendas caem. Segundo dados do Sindalcool, o volume de vendas do etanol na Paraíba caiu em março, após 36 meses registrando crescimento. Em janeiro e fevereiro deste ano, o setor registrou uma variação positiva de 46,3% e 4,4%, respectivamente, em relação ao mesmo período o ano passado. Já em março, as vendas foram 17% menores que em 2015.

O oposto ocorreu com o volume de vendas da gasolina. Em janeiro e fevereiro deste ano, houve queda de 12,1% e 3,2%, respectivamente, na comparação ao mesmo período de 2015. E em março, as vendas subiam 1,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Relacionadas