quinta, 18 de outubro de 2018
Economia
Compartilhar:

Marketplace amplia lucratividade de empresários

Ellyka Akemy / 03 de maio de 2016
Foto: Divulgação
Apesar de ser uma operação relativamente nova no Brasil, cerca de 80% dos parceiros do marketplace nacional são micro, pequenas e médias empresas. Essa ferramenta permite que empresários atrelem suas marcas aos e-commerces das maiores empresas varejistas do País. Os lojistas ganham com o retorno rápido em vendas sem que tenham que investir em marketing digital, e os grandes varejistas com as comissões sobre a venda de produtos.

O diretor da Cnova, José Nilson Ferreira, pioneira no Brasil em marketplace, revelou que atualmente a empresa conta com mais de 2,3 mil lojistas cadastrados que, juntos, comercializam mais de 1,5 milhão de ofertas. Em dois anos, a entrada de novos comerciantes parceiros aumentou em dez vezes.

Não existe nenhuma taxa de cadastro ou mensalidade a ser paga para que os lojistas iniciem suas vendas por meio do marketplace. O único custo fixo acordado em contrato é uma comissão sobre a venda de cada produto realizada pelos empresários, que varia em torno de 12% a 20%, conforme a empresa associada.

Outra exigência é que o empreendimento precisa possuir uma operação com abrangência de distribuição nacional, com política de frete e preço competitivo, além de uma boa qualidade operacional em seu negócio, uma vez que o envio da mercadoria fica por conta do lojista.

Vantagens do marketplace

▶ Visibilidade por estar hospedado em uma grande marca;

▶ Alto número de visitas diárias;

▶ Não precisa se preocupar com custos relacionados a desenvolvimento de site, hospedagem em uma bandeira terceira e marketing para divulgação da marca. O valor de comissão sobre as vendas é o único pagamento exigido, além da responsabilidade pela entrega do item comercializado;

▶ Gestão de risco de toda a operação (charge back, parcelamento, SAC e aprovação do pedido) feito pela marca que administra o Marketplace;

▶ Ciclo de pagamento da venda feita pelo lojista, em média, realizado em 15 dias. Recebe todo o dinheiro adiantado mesmo se a compra for parcelada.

35% do faturamento

O proprietário da Redes de Dormir, Francisco Nadjan Vieira, revelou que hoje, um ano após aderir ao marketplace, o procedimento representa 35% do faturamento de sua empresa, que fica localizada em São Bento, no Sertão paraibano. Além de ter uma página na Internet, o empreendimento está associado a outros sete sites de grandes varejistas. Para ele, as vantagens desse modelo de negócio são inúmeras.

“Hospedar um site é muito caro, muitas vezes, custa 15% a 20% do lucro. Então, o investimento é mais vantajoso. Além disso, sua marca ganha uma visibilidade muito maior que em um site convencional, sem falar que o cliente sente mais confiança em comprar por ter uma grande varejista associada à compra”, contou.

Leia Mais

Relacionadas