sábado, 18 de novembro de 2017
Economia
Compartilhar:

Beneficiários do Bolsa Família podem receber valor em conta poupança

Redação / 17 de março de 2016
Foto: Arquivo
As mais de 524,4 mil famílias beneficiárias do Bolsa Família, na Paraíba, começaram a receber o pagamento nesta quinta-feira (17). Até o próximo dia 31, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) vai transferir mais de R$ 91,3 milhões às famílias de baixa renda inscritas no Programa.

O pagamento é feito de forma escalonada. Portanto, para saber o dia em que o recurso estará disponível para saque, o beneficiário precisa observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), impresso no seu cartão. Para cada final, há uma data correspondente por mês, que indica o primeiro dia em que a família poderá fazer a retirada do dinheiro. O valor fica disponível para saque por 90 dias.

Extrato – Todo mês, o extrato de saque do beneficiário traz a data do saque do mês seguinte. Outra opção, é por meio do aplicativo do Bolsa Família, que pode ser usado em qualquer aparelho de celular com acesso à internet (smartphones). Basta baixar gratuitamente a ferramenta no seu celular e consultar. Além disso, o aplicativo permite também saber a situação do benefício.

Novidade - A partir deste mês, beneficiários do Bolsa Família têm a opção de receber seu dinheiro creditado diretamente em uma conta poupança e utilizar o cartão de débito para compras, saques, consulta a saldo e extrato bancário. A possibilidade é resultado de uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Caixa Econômica Federal e está voltada às famílias que já possuem ou queiram abrir uma Poupança Caixa Fácil. A abertura é facultativa, sem custos ou taxas, e deve ser feita em qualquer lotérica ou correspondente Caixa Aqui.

A ministra Tereza Campello acredita que a novidade traz segurança e praticidade para os beneficiários do programa de complementação de renda. “Imagina uma mãe poder comprar comida ou material escolar com um cartão de débito? Isso dá ainda mais autonomia às mulheres, que são 93% das titulares do Bolsa Família”, afirma. Para ela, a bancarização das famílias de baixa renda é uma oportunidade de inclusão social. “Traz cidadania a essas pessoas.”

Relacionadas