Acesso

Economia
Compartilhar:

Levantamento aponta indústria com índices em baixa e diminuição do número de empregados

Celina Modesto / 29 de julho de 2015
Foto: Divulgação
A Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) divulgou, por meio da Sondagem Industrial Paraíba, a situação do setor no estado. O 2º trimestre, segundo o levantamento, foi marcado por produção reduzida e diminuição do número de empregados, com índices abaixo dos 50 pontos (índices abaixo disso indicam retração na atividade).

Além disso, segundo a Fiep, a utilização da capacidade instalada na indústria do estado caiu para 62% em junho, revelando forte ociosidade. Por sua vez, os estoques estão elevados, considerando a atual conjuntura econômica, e o número de empregados cresceu em relação a maio, mas caiu frente a junho.

A sondagem também apontou que a situação financeira apresentou índices mais elevados que os verificados no primeiro trimestre deste ano. Os principais problemas enfrentados pelas indústrias paraibanas apontados pelos empresários foram a falta ou alto custo da energia, ao lado da demanda interna insuficiente e taxas de juros elevadas.

A pesquisa foi realizada de 1º a 13 de julho com um total de 53 empresas, sendo 30 pequenas e 23 médias e grandes.

No Brasil, a situação não difere da registrada na Paraíba. Segundo a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), a produção industrial e o número de empregados continuam em trajetória de queda e a indústria fechou o primeiro semestre pior do que começou. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) alcançou 65% em junho, o menor percentual desde janeiro de 2011, quando teve início a série histórica.

Apesar da contração da atividade - a produção está em queda desde novembro de 2014 - a indústria brasileira continua com estoques em excesso. A carga tributária elevada, a demanda interna insuficiente e a falta ou alto custo da energia elétrica foram os três principais problemas enfrentados pela indústria no segundo trimestre.

Relacionadas