segunda, 19 de fevereiro de 2018
Economia
Compartilhar:

Inflação do aluguel acumula alta de 12,1%

Érico Fabres / 30 de junho de 2016
O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), também conhecido como inflação do aluguel, porque é usado para reajustar a maioria dos contratos imobiliários, variou 1,69% em junho.

Em 12 meses, o IGP-M registrou alta de 12,21%, cerca de 3% maior que a própria inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que em maio ficou em 0,66%, pelo menos duas vezes menor que o índice de aluguel. Em maio, o índice variou 0,82%. Em junho de 2015, a variação foi de 0,67%. A variação acumulada em 2016, até junho, foi de 5,91%.

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), a inflação no atacado, medida pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que compõe o cálculo do IGP-M, foi de 2,21%.

No mês anterior, o índice variou 0,98%. Contribuiu para o avanço o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de 2,3% para 9,96%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que calcula também os preços no varejo, registrou variação de 0,33% em junho, ante 0,65% em maio. A principal contribuição partiu do grupo saúde e cuidados pessoais, cuja taxa passou de 2,21% para 0,67%.

O destaque ficou por conta do item medicamentos em geral, cuja taxa passou de 6,2% para 0,48%.

Também usado para calcular o IGP-M, mas com peso menor, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 1,52% em junho, depois de subir 0,19% em maio. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,26%. No mês anterior, a taxa foi de 0,04%. Já a mão de obra teve índice de 2,64%, ante 0,32% em maio.

Relacionadas