Acesso

Economia
Compartilhar:

Pesando no bolso: depois da energia é a vez do gás de cozinha aumentar o preço em 11%

Edson Verber / 27 de agosto de 2015
Depois da energia que sobe, hoje, 10,79%, é a vez do gás de cozinha, cujo botijão de 13 quilos, que aumentará 11% a partir de terça-feira, dia 1º de setembro. Passará de R$ 45,00 para, aproximadamente, R$ 50,00. O reajuste anual do GLP (gás liquefeito de petróleo) foi anunciado pelas distribuidoras de acordo com a direção do Sinregás Paraíba, que garante não ter repassado todos os custos das empresas para o percentual de reajuste.

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás GLP da Paraíba, Marcos Antônio Bezerra, disse que “alta no preço do produto acontece no mês que corresponde ao dissídio coletivo dos trabalhadores das distribuidoras e das revendas e é reflexo do acumulado da inflação nos últimos 12 meses. No balanço dos custos operacionais, foram incluídos ainda despesas com combustíveis em sucessivos aumentos, gastos com o frete e também com energia elétrica que já teve tarifa alterada esse ano”.

Entretanto, destacou o Sindicalista, o percentual aplicado está abaixo da soma dos custeios, uma vez que o cenário econômico do país continua sendo de instabilidade. Por isso, absorvemos parte das despesas, pensando no consumidor final. Se não tivéssemos tirado parte dos custos o impacto no orçamento doméstico dos consumidores paraibanos seria ainda maior.

 

Relacionadas