quarta, 23 de agosto de 2017
Televisão
Compartilhar:

Série TerraDois estreia nesta terça-feira na TV Cultura

Redação com assessoria / 20 de março de 2017
Foto: Divulgação
Nesta terça-feira (21/3), às 22h30, a TV Cultura estreia a série TERRADOIS, com a atriz Maria Fernanda Cândido e o psicanalista Jorge Forbes. Responsável por promover o retorno da dramaturgia à emissora, a produção inédita une arte e teoria em uma linguagem nunca vista na televisão, descortinando não apenas o backstage do processo criativo do programa, como também a discussão de temas relacionados à pós-modernidade. A série tem direção de Mika Lins e Ricardo Elias. Clique aqui para assistir ao teaser da atração.

A Terra passa por uma das maiores revoluções sociais dos últimos 2.500 anos. A sociedade migrou de um planeta a outro sem se dar conta e, hoje, vive em TERRADOIS. Geograficamente, TERRAUM, o mundo moderno, e TERRADOIS, referente à pós-modernidade, ocupam o mesmo espaço. Seus habitantes também são muito parecidos. Mas as semelhanças param aí. Na prática, em TERRADOIS, do nascimento à morte, tudo é muito diferente. As fronteiras se dissolveram, os antigos remédios já não salvam mais e, para habitar esse mundo, são necessários novos conceitos.

Hoje em dia, selecionamos embriões, a escola já não responde a todas as dperguntas, o amor é uma transcendência humanista e o trabalho e a vida se confundem. Cada vez mais somos geradores do nosso próprio conteúdo. O que antes era ameaçador, agora, em TERRADOIS, tornou-se a chance para a humanidade se reinventar em novas formas de viver e se relacionar.

No entanto, poucos se deram conta das mudanças que são necessárias para se adaptar às novas relações. É por meio desse choque de conceitos que nasce o programa, que tem como meta levar ao telespectador a reflexão gerada do encontro entre os dois mundos.

De acordo com Jorge Forbes, que assina a criação da série juntamente com Marcos Amazonas, “não é o nosso objetivo dar uma aula acadêmica do que é a pós-modernidade. Nós utilizamos alguns paradigmas muito claros, muito fáceis de serem compreendidos, porque eles espelham muito as vivências das pessoas”. Neste contexto, a dramaturgia se torna uma importante aliada: “a psicanálise é o corpo teórico que melhor estuda os fenômenos de TERRADOIS na pós-modernidade e a dramaturgia é o que melhor pode representar esses fenômenos”, explica Forbes.

Para Maria Fernanda Cândido, no programa, “o trabalho do ator não é apenas performático. Os atores aparecem falando como vão representar, o programa mostra os bastidores, o processo, a preparação. A performance não existe por si só em TERRADOIS, mostramos como chegamos lá, ela tem uma razão de ser, um embasamento. Então, é um jeito bom de, ao mesmo tempo em que se faz uma discussão, mostrar o trabalho do ator, sua relação com o conteúdo”.

A atriz ressalta também o longo processo até chegarem a uma linguagem inédita. “Pensamos que o formato entrevista, comigo e o Forbes conversando, já tinha sido muito explorado. Fomos criando juntos e chegamos à definição de ter um episódio por programa, com um tema definido. E utilizar a força da dramaturgia para mostrar situações. Depois pensamos em fazer uma leitura do texto da peça numa mesa, para que os atores também pudessem contribuir, falar sobre o assunto tratado. Depois vem a peça propriamente dita e aí no terceiro bloco eu e o Forbes assistimos e discutimos o assunto”, explica. Forbes completa afirmando que “nós tentamos, a partir das ideias, aproximar o programa de algo que a gente entende que seja mais TERRADOIS”.

O psicanalista reforça que “o nosso objetivo é mostrar que nós precisamos de um novo algoritmo. Precisamos perceber que a sociedade atual, do século XXI, é totalmente diferente da sociedade do século anterior. Na forma de amar, na forma de educar, de nascer, de morrer, de trabalhar, enfim, de tudo o que a gente faz. As pessoas têm que primeiro perceber que essa mudança não é assustadora como muitos acham. O segundo passo é mostrar as novas formas de viver no século XXI”.

O programa conta com o incentivo à Cultura do Estado de São Paulo, por meio do PROAC e Governo do Estado de São Paulo – Secretaria da Cultura, e com o apoio do Instituto CPFL e da CPFL Energia.

SOBRE O PRIMEIRO EPISÓDIO:

Com roteiro de Camila Raffanti, o episódio Sinfonia Sem Fim traz no elenco os atores Daniel Farias, no papel de Tom, e Marat Descartes, como Bernardo, além de participações especiais de Luiz Araújo e Maria Fernanda Cândido. O episódio tem como tema a questão da morte e do anseio à posteridade em TERRADOIS. Nele, um compositor consagrado, autor de uma sinfonia lisérgica que vive recluso, mas possui milhões de seguidores nas redes sociais, ao saber que está condenado à morte, planeja eternizar-se na figura de um jovem músico. No entanto, a proposta não é bem recebida pelo jovem, o que coloca em dúvida sua ponte para a vida eterna.

EPISÓDIOS:

- Sinfonia Sem Fim

- Você tem medo de quê?

- O Chefe que virou Chef

- Versão de Amor

- Tolerância Zero

- Realidade Artificial

- Aquele que não quer ver

- LAB

CRÉDITOS

- Série baseada em textos de Jorge Forbes

- Com Jorge Forbes e Maria Fernanda Cândido

- Criação: Jorge Forbes e Marcos Amazonas

- Concepção do formato: Maria Fernanda Cândido e Marcos Amazonas

- Direção: Mika Lins e Ricardo Elias

- Supervisão de roteiro: Eneas Carlos Pereira

SERVIÇO

TERRADOIS

Estreia: 21 de março, na TV Cultura

Exibição: Terças-feiras, às 22h30

Relacionadas