terça, 18 de dezembro de 2018
Show
Compartilhar:

Geraldo Azevedo faz shows em Campina Grande e João Pessoa

André Luiz Maia / 14 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Os paraibanos serão privilegiados, hoje e amanhã, com dois shows de Geraldo Azevedo, um em Campina Grande e outro em João Pessoa. Além da Paraíba, Geraldo só apresentou esse mesmo show no Recife. A performance é em parceria com a banda pernambucana Somos Uno. Na companhia de seu inseparável violão, Geraldo Azevedo faz o lançamento do disco Palavras Encantadas, da Somos Uno. O cantor e compositor emprestou seus vocais que dá título ao registro.

Palavras Encantadas é o terceiro registro da banda formada por Robson Pool e Kelly Oliveira (vocais), Junior Xanfer (guitarra), César Michiles (flauta), Israel Silva (baixo), Romero Medeiros (teclados), André Miau (percussão) e Marcelo Pereira (bateria). Todas as poesias são de Laerson Pessoa, poeta, psicanalista e fundador da banda. A produção musical e arranjos ficam aos cuidados dos produtores Junior Xanfer e Sandir Maia.

"A ideia da parceria veio de Laerson Pessoa, um dos fundadores do Somos Uno. Fiz uma participação nesse novo CD deles. E agora, para o lançamento, fui convidado para fazer essa turnê em conjunto", explica Geraldo Azevedo, em entrevista ao CORREIO.

No repertório, a certeza de clássicos do início de sua carreira, como "Táxi lunar", "Moça bonita", "Dona da minha cabeça", "Sabor colorido", "Chorando e cantando", "Bicho de sete cabeças" e "Dia branco".

Embora ele venha apresentando durante os últimos shows algumas músicas inéditas, que devem surgir apenas no próximo álbum de estúdio de Geraldo Azevedo, como “Amor de gramática”, parceria com Mário Lago, “Amor liberto”, de Geraldo com João Alberto, “Por ti querer”, com Sérgio Perez, e “Paraíso sem lugar (ela e eu)”, composta com Fausto Nilo, elas não devem aparecer no show, que conta apenas com os grandes sucessos de Azevedo.

Violonista respeitado, o cantor e compositor Geraldo Azevedo tem como principais referências a percussividade latina e a harmonia sofisticada e o timbre vocal suave da bossa nova. Ao longo de sua discografia, é possível encontrar exemplos como a potente canção de amor "Dia branco" (Geraldo Azevedo e Renato Rocha) e o suingue de "Veneza americana" (Geraldo Azevedo e Carlos Fernando).

Com mais de quarenta anos de carreira e 22 álbuns lançados, seu último projeto solo para estúdio foi em 2011, com Salve São Francisco”, um CD e DVD nos quais Geraldo grava ao lado de nomes como Alceu Valença, Maria Bethânia, Ivete Sangalo, Djavan, Moraes Moreira, Fernanda Takai, Roberto Mendes, Geraldo Amaral, Vavá Cunha e Márcia Porto, tendo como temática e beleza e a importância histórica, política e cultural do rio São Francisco.

Geraldo também é conhecido por ter integrado um dos projetos mais bem repercutidos da música nordestina, a trilogia O Grande Encontro, ao lado de nomes como Elba Tamalho, Zé Ramalho e Alceu Valença. Também carrega no currículo os dois volumes de Cantoria, parcerias com Elomar, Xangai e Vital Farias.

 

Leia Mais

Relacionadas