quarta, 21 de fevereiro de 2018
Música
Compartilhar:

Ao som do piano: paraibana Juliana Steinbach retorna com homenagem ao Brasil

Kubitschek Pinheiro / 19 de Abril de 2016
Foto: Divulgação
A pianista Juliana Steinbach volta a se apresentar em João Pessoa hoje, às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego em parceria da Funesc com a Aliança Francesa, com apoio do Instituto Francês no Brasil e do Consulado Geral da França no Recife. Para quem optar pela compra antecipada, a bilheteria abre às 18h.

Ela vai tocar o mesmo recital que mostrou para o público carioca na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro e na Igreja Santo Alexandre em Belém do Pará, a semana passada: Sonatas em Si menor do compositor Austríaco Alban Berg (Sonata opus 1) e do polaco Frédéric Chopin (Sonata n.3 opus 58).

Na segunda parte, Juliana presta uma homenagem ao Brasil, com “Saudades do Brasil” de Darius Milhaud e o “Ciclo Brasileiro” de Heitor Villa-Lobos.“Vou tocar um recital com duas partes contrastantes: uma primeira parte européia e a segunda o meu Brasil, que amo muito”.

Segundo a artista o convite para tocar no Brasil e chegar até João Pessoa foi da maior importância: “Exato. Fui convidada por Jean-Louis Steuerman, grande pianista e diretor artístico da Sala Cecília Meireles, do Rio”. No dia 24 próximo, Juliana Steinbach tocará o mesmo programa em Recife, no Teatro Santa Isabel.

Há muito ela integra o Trio Talweg, com o violonista francês Sébastien Surel e o violoncelista de origem vietnamense Éric-Maria Couturier. “Estamos realizando muitos concertos. Nas próximas semanas estaremos em residência artística no belíssimo Palazzetto Bru Zane de Veneza na Itália e partiremos em turnê em várias regiões da França”, anunciou.

Em sua carreira a artista paraibana já gravou quatro CDs “Tableaux” com obras de Debussy e Mussorgsky, “Hommage à Debussy”, este focado só na obra de Debussy, “Brahms Trios” interpretando a obra de Brahms e “Pictures” em que interpreta as obras de Liszt, Debussy e Mussorgsky

E não para por aí. Está trabalhando num novo disco, aliás dois projetos de piano solo: o primeiro reúne as sonatas de Liszt, Berg e Chopin. O segundo é um disco de “Saudades do Brasil” com obras de Darius Milhaud e Villa-Lobos. “Além disso um projeto de música francesa com o Trio TALWEG. Estou preparando novos projetos discográficos e continuando minha exploração do repertório, particularmente as partidas de Bach e as sonatas e os concertos de Beethoven”, registra.

Juliana Steinbach nasceu em Joao Pessoa, mas com dois anos e meio radicou-se na França com sua mãe, a poetisa Jane Lessa. O começo foi em Lyon onde ela iniciou seus estudos musicais e obteve o Primeiro Prêmio de Piano e Música no Conservatório Superior Nacional de Paris. Nesse mesmo conservatório foi admitida por unanimidade no Terceiro Ciclo ganhando o prêmio da Fundação Reinhold; um piano de concerto Blüthner.

Ela também estudou na Itália, em Imola na Academia Internacional, junto ao pianista Franco Scalla, em Belgais, Portugal, com Maria João Pires e em Isarel com Pnina Salzman - discípula da pianista brasileira Magda Tagliaefero, até se diplomar na Julliard School de Nova York.

Como solista, Juliana já tocou nas grandes salas europeias: Salle Pleyel, Théâtre du Châtelet de Paris, Gewandhaus de Leipizig, Academia Franck Liszt de Budapest, Teatro Comunale de Florencia, Le Licoln Center de Nova York.

Sua carreira internacional está plenamente consolidada. São cerca de 90 concertos ao ano e trinta recitais com orquestras de câmera, fora as apresentações com o Trio Talweg, formado por ela, Sebastian Sured no violino e Sebastian Walnier no violoncelo.

Desde 2005 ela é a diretora artistica do “Festival Musique em Brionnais” na Bourgogne onde realiza um trabalho ímpar.

Ela vem de uma trajetória de muito esforço e estudo para chegar onde chegou, mas chegou bem e é aplaudida por onde passa. Vida de musicista é um esforço, um trabalho, uma busca constante. É também uma imensa benção”, fecha.

JULIANA STINBACH

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego.

Preço: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada).

Leia Mais

Relacionadas