quarta, 22 de novembro de 2017
Literatura
Compartilhar:

Discurso histórico do escritor peruano Mario Vargas Llosa vira o livro ‘Elogio à Leitura’

Renata Escarião / 25 de março de 2016
Foto: DIVULGAÇÃO
“Seríamos piores do que somos sem os bons livros que lemos, mais conformistas, menos inquietos e insubmissos, e o espírito crítico, motor do progresso, sequer existiria. Assim como escrever, ler é protestar contra as insuficiências da vida”. As palavras do escritor peruano Mario Vargas Llosa compõem seu discurso proferido na ocasião de recebimento do Prêmio Nobel de Literatura em 2010. Discurso este que, de tão primoroso, ganhou edição em livro, o Elogio da Leitura.

Nas 48 páginas, cabem palavras tão majestosas de elogio à literatura, à leitura e à consciência política e comprometimento com a democracia, que nos surpreendemos como tanta grandeza consegue ocupar um espaço tão pequeno.

Relembrando seu primeiro contato com a leitura e a escrita, aos cinco anos, Llosa comenta como essa relação foi importante na sua formação e nos momentos difíceis da vida. Sobre os escritores que leu ele comenta no discurso: “Eles foram os amigos mais prestativos, aqueles que alimentaram minha vocação e em cujos livros eu descobri que, mesmo nas piores circunstâncias, há esperança e vale a pena viver, nem que seja porque sem a vida não podemos ler nem imaginar histórias”.

“ELOGIO DA LEITURA”

De Mario Vargas Llosa

Tradução: Larry Fernandes

Editora: Simonsen

Páginas: 48

Formato: 12 x 18 cm

Preço: R$ 30

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas