segunda, 24 de setembro de 2018

Lena Guimarães
Compartilhar:

Sinais de Campina

03 de fevereiro de 2018
Das duas, uma: ou o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) confia tanto no seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (Progressistas) que dispensou qualquer acerto prévio com ele sobre o futuro da administração, ou não pensa realmente em ser candidato a governador, estando apenas aproveitando a oportunidade para projetar seu nome para o futuro.

Enivaldo compareceu ao almoço do Sistema Correio com a bancada paraibana. Estava representando o filho, o deputado Aguinaldo Ribeiro, que tinha sido chamado com urgência a Brasília. Sentei ao seu lado e tentei descobrir se já estava se preparando para assumir a Prefeiturae se tinha planos para Campina, no caso de ser Romero o escolhido como o nome da oposição para o governo.

Enivaldo já foi prefeito da cidade e sua gestão (1977 a 1983), reconhecida como inovadora, com aberturas de grandes avenidas e até a construção do 1° shopping da Paraíba. Depois foi deputado estadual por dois mandatos e federal por três. Natural esperar que tivesse algum projeto especial, principalmente por ter o respaldo de Aguinaldo, para quem as portas estão abertas em Brasília, onde está o dinheiro para obras.

- Não tivemos essa conversa. Romero não falou nada comigo – respondeu Enivaldo Ribeiro.

- O Senhor não está escondendo o jogo? Em João Pessoa, Luciano Cartaxo e Manoel Júnior trabalham juntos por essa candidatura. O Senhor não teve nenhuma conversa com Romero Rodrigues? – insisti.

- Sobre vir a assumir? Não – repetiu o vice-prefeito.

O que entender?Primeiro, que Romero está absolutamente seguro da lealdade e da competência de Enivaldo Ribeiro, tanto para apoiar seu projeto, como para avançar com a gestão. A segunda hipótese é ele ter adiado os acertos com o vice porque ainda não tem segurança de suas chances. Ou até já prevê o desfecho da disputa.

Tentei descobrir se havia frustração ou ressentimento da parte de Enivaldo por conta desse comportamento. Sem qualquer floreio, disse que não. Para não deixar dúvida explicou que quando o Progressistas foi procurado por Romero para apoiar sua reeleição, já tinha outras propostas, inclusive uma de Veneziano Vital do Rego, mas fechou com ele e aceitou indicar o vice-prefeito. É o que ele é.

Enivaldo pode não achar nada demais, mas que a falta de conversa diz muito, isso diz.

TORPEDO

"A violência está sem controle e o governo precisa sair da acomodação e reagir, estabelecendo um plano emergencial para todo o Estado, mas principalmente para cidades como Campina, onde os bandidos já agem sem qualquer preocupação."

Do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), cobrando plano especial do Estado para enfrentamento da violência que amedronta população.

Promessa?

Lembra a fala de Ricardo Coutinho, de que ficaria até o último dia do governo? Versão 2018: “Eu disse que só sairia, porque é uma hipótese, claro, e sou da política. Não fiz promessa de não sair ou de sair, sigo a um projeto”.

Posse

O poder político da Paraíba - inclusive candidatos a governador - estava em Guarabira, na tarde de ontem, para render suas homenagens ao poder religioso. Dom Aldemiro Sena tomou posse como novo bispo da região.

Esquecidos

Pontuando que há mais de um ano o MDB não reúne seus filiados, o deputado Veneziano Vital do Rêgo defendeu que o presidente José Maranhão promove encontro e apresente um projeto viável ao partido.

Prazo

Veneziano não esconde que há preocupação da parte dos candidatos proporcionais. Disse que espera que até 20 de março – 10 dias antes do fim da janela para troca de partido – possam se reunir e decidir pelo bem de todos.

ZIGUE-ZAGUE



  • A Câmara Brasil-EUA vai homenagear o juiz Sérgio Moro como “Personalidade do ano”. Receberá a distinção pela segunda vez. Fez por merecer.




  • O juiz Bruno Apolinário, do TRF-1, revogou a decisão do juiz Ricardo Leite, de Brasília, e ordenou a devolução do passaporte de Lula. Não viu risco de fuga.


     


Relacionadas