segunda, 11 de dezembro de 2017

Edinho Magalhães
Compartilhar:

Semana Decisiva em Brasília

15 de outubro de 2017
A semana política em Brasília começa efervescente.

Antes mesmo do parlamento se debruçar sobre a denúncia do presidente Temer na Câmara e sobre o afastamento do senador Aécio no Senado, a bancada federal do PSB, partido do governador Ricardo Coutinho, se reúne amanhã para decidir se destitui ou não do cargo a líder do partido na Câmara, Tereza Cristina (MS). A executiva nacional do partido, da qual o governador faz parte, quer garantir votos contra o presidente Temer na CCJ e para isso precisa impor sua vontade sobre os parlamentares que compõem a comissão.

Governistas garantem que a estratégia não será suficiente.

Em seguida, na terça feira, as atenções do país se voltam para a sessão do Senado que irá decidir se acata ou não, decisão do STF em afastar do mandato o senador Aécio Neves. Os senadores paraibanos Raimundo Lira, líder do PMDB, e Cássio Cunha Lima, vice-presidente do Senado, foram ouvidos pela imprensa nacional sobre a crise no senado. O primeiro defendeu o sistema de votação aberto no plenário e o segundo acredita que o Senado deverá reformar a decisão do STF. “A preço de hoje” Aécio conseguiria, sim, ter os 41 votos mínimos necessários.

Concomitante, na Câmara dos Deputados, começam as discussões de mérito sobre a segunda denúncia contra o presidente Temer, em sessão que deverá ser apimentada pela recente divulgação da delação do doleiro Lúcio Funaro, expondo corrupção de propinas pelo PMDB. Pelo que pudemos apurar aqui em Brasília, a delação de Funaro repercute no Congresso tal qual a do empresário JBS: “criminosos que não tem fé de ofício nem moral pra tentar derrubar um presidente da República”. Apesar da insistência de uma emissora de TV, Temer não deve cair.

A votação final sobre a nova denúncia deve ocorrer na semana de 23 a 27 deste mês.

O Governo está tão seguro que já marcou para novembro a pauta sobre a reforma da previdência no Congresso. Mais trabalho pro líder Aguinaldo Ribeiro que já nem consegue sair de Brasília nos fins de semana. E olha que a semana está só começando... 

Prestígio

O senador Lira deu e recebeu prova de prestígio esta semana. Primeiro, junto ao prefeito de Cajazeiras quando acionou o comando geral da Polícia Rodoviária Federal para interceder pela manutenção de posto na entrada da cidade. Depois, pelo pronto atendimento, com a resposta de que o posto não apenas será mais desativado como também será ampliado.

Prestígio 2

Lira, aliás, foi destaque na imprensa nacional, em horário nobre da TV, última sexta-feira, para comentar sobre o processo de votação do senador Aécio Neves. “Não deverá haver voto secreto. A regra da constituição é clara: voto secreto apenas para escolha de autoridades”.

Dias de Presidente

Já o Senador Cássio estará como presidente do Senado até amanha.  No exercício da função teve uma das semanas mais movimentadas, desde quando integrou a comissão do impeachment da ex-presidente Dilma. Sem horário de almoço correndo entre o plenário e a presidência. 

Dias de Presidente 2

Além de coordenar as sessões no plenário, Cássio teve uma média de 10 audiências por dia. Na grande maioria das vezes eram representantes de associações de servidores públicos federais. Pra conseguir atender a todos chegou a receber, conjuntamente, os membros da Receita Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da AGU. Ufa!

Fim do Foro

Durante a sessão de votação no Supremo sobre o caso Aécio no Senado, a temática dos debates fora da Corte foram as críticas ao ‘foro privilegiado’. Ponto positivo para o líder Efraim Filho, relator da matéria na Câmara dos Deputados, cujo parecer é pelo fim do foro.

Trabalho Infantil 

Pelas redes sociais o deputado Pedro Cunha Lima, que está nos EUA, repercute pesquisa realizada pelo instituto Abrinq que aponta a Paraíba como 4° Estado com maior incidência de trabalho infantil no país. “Como comemorar o dia das crianças assim?”

Banco Postal

Com grande poder de articulação o deputado Rômulo Gouveia conseguiu uma alternativa para a ausência de agências do Banco do Brasil em municípios da Paraíba. Trata-se de um convênio com os Correios para garantir a presença do ‘Banco Postal’ nas agências das cidades. Ele explica em vídeo no face, ao lado do presidente dos Correios Guilherme Campos.

Fábrica de Aviões 

Entusiasta da aviação comercial o senador José Maranhão esteve em Campina Grande esta semana para acompanhar o voo inaugural do primeiro avião fabricado na Paraíba. A empresa Straus do empresário Juan Pinheiro projetou o modelo 400, para 4 pessoas.

Relacionadas