quarta, 21 de fevereiro de 2018

Lena Guimarães
Compartilhar:

Ousados e afoitos

18 de Janeiro de 2018
Explodir um banco é ação que exige coragem e logística. Escolher como alvo um que fica na principal avenida da cidade, a poucos metros de um posto da Polícia Rodoviária Federal, demonstra atrevimento e destemor em relação as forças de segurança.

E foi isso o que aconteceu em Campina Grande, na madrugada de ontem. Bando montou barricada na avenida Severino Cabral. Enquanto alguns entraram no shopping Partage, explodiram caixas eletrônicos e saquearam lojas, outros permaneceram na via, atirando e forçando motoristas a retornarem pela contramão. Depois, fugiram.

Despertados pelo barulho dos tiros e das explosões, moradores da área gravaram a parte da rua, inclusive a fuga, e disponibilizaram os vídeos em redes sociais.

A deputada Daniella Ribeiro (PP), sentiu o terror de uma ação parecida no dia 27 de dezembro passado. Conta que estava em sua casa, em Lagoa Seca, quando foi acordada pelos tiros. Os bandidos tinham como alvo uma agência bancária, mas feirantes que estavam na cidade foram feitos reféns.

“Não sabia o que iria acontecer. Vivi momentos de terror. As pessoas enfrentam o perigo, e a cidade, o prejuízo. Os efeitos na economia são significativos porque o banco deixa de funcionar, os clientes se deslocam para outra cidade para acessar contas e aproveitam e fazem compras por lá. O comércio da cidade atacada perde vendas”.

Para Daniella, o que aconteceu em Campina é uma demonstração de que os criminosos não temem as forcas de Segurança da Paraíba. Que apesar do Governo dizer que está reduzindo a criminalidade, os fatos mostram o contrário.

Há uma semana, Daniella pediu audiências ao Governador, ao Secretário de Segurança e ao Procon estadual, para que com o Sindicato dos Bancários pudessem discutir soluções para os ataques. Não recebeu resposta. Está insistindo. Quer ver a aplicação de lei de sua autoria que obriga implantação de dispositivo que inutiliza cédulas após explosão. Acha que desestimulará os assaltos.

Daniella avisa que fazer de conta que nada está acontecendo não vai resolver a criminalidade. Só incomoda ainda mais os cidadãos.

Daniella Ribeiro

"Vamos sair dessa ilusão de que a gente vive na Suiça. Pelo amor de Deus, isso não é verdade. O governo deve ter a humildade de reconhecer que existe um problema, e sentar para discutir conosco, com a sociedade, as medidas necessárias para que isso cesse de uma vez"

Retorno

O presidente do MDB, senador José Maranhão retorna a João Pessoa nesta sexta-feira. Ainda não recebeu convite para sentar com os partidos na oposição e discutir candidatura única. Disse que quando receber, analisará.

Retorno 2

Maranhão está em sua fazenda no Tocantins, mas acompanha tudo o que acontece na política da Paraíba. Garante que continua com a firme disposição de ser candidato a governador, mas que não se faz política sem diálogo.

Bases

O PSDB marcou para sexta-feira um encontro com suas mais influentes lideranças na Paraíba. A direção quer ouvir suas opiniões sobre tudo relacionado as eleições. Um primeiro passo para as definições futuras.

A chapa

A Ecliton Monteiro, o vice-prefeito Manoel Júnior revelou sua chapa ideal para as eleições. Luciano Cartaxo para governador, o vice de Campina Grande, e Cássio Cunha Lima e Raimundo Lira para senador.

Zigue e Zague

O juiz Bruno Macacari, de Brasília, negou prisão domiciliar para Paulo Maluf, de 86 anos e com câncer de próstata, condenado por lavagem de dinheiro e na Papuda.

MBL foi o primeiro a protocolar pedido, mas a CUT não abre mão de ato na Av. Paulista, no julgamento de Lula. Sem acordo, a PM quer proibir ambos e acionou o MP.

Relacionadas