segunda, 21 de agosto de 2017

Renato Félix
Compartilhar:

Mudança no RG

12 de julho de 2017
Cláudia Leitte mudou o nome por pouco mais de um dia. Parece que causou um rebuliço entre seus fãs, notícias internet afora, comparações da sonoridade de Cláudia com Madonna, Shakira e Anitta, e voltou atrás. A agora ex-Cláudia, quando foi por horas a ex-Cláudia Leitte (e, antes disso, ex-Cláudia Leite? Não lembro) disse que a mudança foi uma jogada publicitária para um medicamento para pessoas com intolerância à lactose.

Pegadinha ou não, ela não será não será a primeira nem foi a última a mudar seu nome artístico com o jogo em andamento. Muita gente alega que a numerologia recomendou. Ou seja: uma questão de apostar na sorte para dar aquele empurrãozinho na carreira.

Nem sempre funciona. Rosana, por exemplo, mudou o nome em 2009 para Rosanah. Não cheguei a saber se continuava pronunciando "rosâna" ou tinha passado a ser "rosaná", como o "h" no fim sugere. Em todo caso, a mudança não parece ter surtido esse efeito todo: a cantora nunca mais fez o sucesso que teve na época de "O amor e o poder", quando o "h" não fazia a menor falta.

Por outro lado, Wanessa Camargo mudou para Wanessa quando tentou fazer um sucesso na música dance, desassociando-se do pai sertanejo. Não deu certo, e voltou este ano ao gênero e ao sobrenome. Agora é Wanessa Camargo (ex-Wanessa; ex-Wanessa Camargo).

E tem o Jorge Ben Jor (ex-Jorge Benjor, ex-Jorge Ben), que mudou de nome em 1989, hoje já plenamente assimilado, apesar da estranheza inicial.

Lá fora, ninguém foi mais longe que Prince. Em 1993, ele mudou seu nome para um símbolo impronunciável, indigitável e indatilografável. Acabou virando "O Artista Anteriormente Conhecido como Prince". Depois, "modestamente", apenas The Artist.

No fim, quando morreu, ano passado, o ex-O Artista, ex-O Artista Anteriormente Conhecido como Prince e ex-Prince já tinha voltando a ser apenas... Prince.

Relacionadas